Como trabalhar com dropshipping? Essa é a pergunta de ouro para quem quer vender online sem se preocupar com estoque ou envio de produtos. Quer entender tudo sobre o assunto? Confira o nosso guia definitivo sobre o tema!

Segundo pesquisa realizada pelo Ecommerce Platforms, site que compara plataformas de loja virtual, 27% dos varejistas online já adotaram o dropshipping

Esse percentual expressivo não acontece à toa. Afinal, no modelo logístico de dropshipping você não precisa lidar com armazenamento de produtos ou envio de pedidos. Uma grande facilidade, concorda?

Mas será que isso seria mais simples do que ter um negócio nos moldes tradicionais? Quais seriam as complexidades do modelo de dropshipping?

Para eliminar qualquer dúvida sobre o assunto, nós criamos este artigo que servirá como um guia prático com todos os pontos importantes sobre como trabalhar com dropshipping

Vamos começar?

O que é dropshipping?

Dropshipping é um modelo logístico em que o vendedor comercializa suas mercadorias sem a necessidade de manter um estoque físico. Nele, o armazenamento das mercadorias e envio dos pedidos ficam sob a responsabilidade do fornecedor. 

Na prática, o lojista fecha uma parceria com um fornecedor e anuncia os produtos em canais de venda de sua escolha, como loja virtual, marketplace e redes sociais. Assim, o consumidor efetua a compra e, automaticamente, esse fornecedor é notificado para fazer o embalo e envio do pedido.

Como funciona o dropshipping? 

O dropshipping funciona a partir da compra feita pelo cliente no site, do envio do pedido e da ordem de compra para o fornecedor e, por fim, da entrega do produto

O modelo de dropshipping, então, terceiriza a armazenagem e o envio das mercadorias. E o empreendedor, por sua vez, fica responsável pelo acompanhamento desse processo e de todas as outras demandas do negócio…

Isto é, o lojista tem a função de manter o site de vendas sempre atualizado e pronto para fechar o máximo possível de transações. 

Além disso, ele também faz o gerenciamento das estratégias de venda e de marketing digital, além  de disponibilizar e manter os serviços de pagamento e de atendimento ao consumidor. 

Mas vamos falar sobre isso com mais detalhes adiante neste artigo. Por enquanto vale a pena você entender quais são as vantagens e as desvantagens do dropshipping… Continue a leitura!

Quais são as vantagens e desvantagens do dropshipping?

Depois de entender o que é dropshipping e como ele funciona, chegou o momento de darmos mais um passo na tarefa de entender como trabalhar com dropshipping…

A seguir, nós vamos te mostrar quais são as vantagens e as desvantagens desse modelo logístico. 

Veja!

Vantagens do dropshipping 

Veja agora alguns dos pontos fortes de se trabalhar com o dropshipping:

1. Facilidade para começar

Quando o assunto é como trabalhar com dropshipping, o primeiro benefício que vem à mente é a facilidade para começar um negócio. 

A partir do momento que você não precisa investir em estoque, mais simples é o processo de dar início a um empreendimento utilizando esse modelo. Afinal de contas, o armazenamento de mercadorias costuma demandar bastante tempo e atenção dos empresários.

2. Baixo investimento inicial

Como dito anteriormente, você não precisa armazenar produtos ao utilizar o modelo de dropshipping. Portanto, também não precisa fazer o controle de estoque, o que costuma ser um tanto custoso para as empresas. 

É importante apenas criar um fluxo de acompanhamento das vendas e, se necessário, entrar em contato com o fornecedor para resolver qualquer problema. 

3. Permite mais tempo para focar em estratégias de marketing e vendas

Quando o foco é como trabalhar com dropshipping ou qualquer outro modelo logístico, é preciso ter em mente que a rotina de um empreendedor é bastante tomada pelas estratégias de marketing e vendas.

Na verdade, é necessário que o empreendedor conheça os melhores meios de atrair e fidelizar clientes no ambiente online. Por isso quanto mais tempo ele tiver para fazer isso, melhores serão os resultados do seu negócio.

Desvantagens do dropshipping

Como tudo na vida, o dropshipping também tem algumas desvantagens. Veja algumas delas agora:

1. Baixa margem de lucro

Dependendo do tipo de produto comercializado a partir do dropshipping, as margens de lucro podem ser mais baixas do que em modelos mais tradicionais do varejo.

Isso, querendo ou não, é um fator que inviabiliza grandes investimentos em marketing, por exemplo, além de outras iniciativas focadas em venda, como disponibilização de cupons de descontos, frete grátis, etc.  

Esse é um problema que pode ser contornado pela escolha de produtos com alta demanda – sobretudo, uma demanda orgânica – e alto valor agregado. Vamos falar mais sobre isso ainda neste artigo! 

2. Eventuais problemas de fornecimento

Como o fornecedor acaba sendo responsável tanto pelo armazenamento quanto pelo envio das mercadorias, pode acontecer de surgirem algumas questões no meio do processo.

Na verdade, questões a serem resolvidas são comuns a todos os negócios. Mas quando falamos em como trabalhar com dropshipping, não podemos deixar de reforçar que você depende diretamente do fornecedor para que as vendas sejam feitas.

3. Falta de controle sobre a operação

Com dropshipping, você não tem total controle sobre a operação. Caso aconteça algum problema na entrega de um pedido, por exemplo, você terá que entrar em contato com o fornecedor para resolver

Por isso, sempre reforçamos a importância de ter bons fornecedores de dropshipping. E, além disso, também é essencial buscar mais de um parceiro comercial para o mesmo produto. Assim, além de minimizar o impacto de um único fornecedor, você também ganha opções para negociar. 

Como trabalhar com dropshipping [passo a passo]

O modelo de dropshipping vem ganhando bastante visibilidade ao longo dos últimos anos e isso não é à toa... 

De fato, ele é um modelo bastante atraente para empreendedores que querem começar a trabalhar no Ecommerce fazendo pouco investimento, entre outras vantagens que vimos aqui.

Mas a dificuldade encontrada pela maioria dessas pessoas que querem vender online sem precisar fazer estoque é justamente entender como fazer isso. Ou seja, como trabalhar com dropshipping

Para facilitar esse entendimento, nós criamos um passo a passo bem simples. Dá só uma olhada:

1. Defina o nicho de mercado em que atuar

A definição do nicho de mercado em que você vai atuar é a base de todo o seu negócio, conte ele com o modelo de dropshipping ou não. 

Isso acontece porque o mercado de Ecommerce é realmente muito grande… e para que suas estratégias de marketing e vendas deem certo, você precisa segmentar o seu público para atingir as pessoas que realmente têm interesse nos seus produtos.

Ou seja, você precisa definir muito bem em qual nicho de mercado irá atuar.

Para isso, vale a pena você conferir quais são os produtos que têm uma alta demanda no mercado,  claro. Mas também você pode – e deve –  levar em consideração seus gostos pessoais, hobbies, etc.

Nada mais frustrante do que trabalhar com  algo que não se gosta, não é mesmo? 

Sendo assim, ao pensar em como trabalhar com dropshipping, considere os produtos que você têm mais afinidade e reflita se eles poderiam gerar uma boa ideia de negócio.

💡 E, se você precisa de uma inspiração extra para escolher um nicho, esse artigo pode ajudar: Quais os nichos que mais vendem na internet? [LISTA 2023] 

2. Escolha os produtos que irá vender 

A mesma linha de raciocínio do item anterior pode ser utilizada para escolha de produtos. A ideia é você trabalhar com mercadorias que você se identifique…

Isso é importante porque os produtos com os quais você vai trabalhar estarão presentes em toda a sua rotina de trabalho. Imagine ter que lidar todos os dias com as mais variadas questões sobre um produto o qual você não gosta… 

Não seria nada agradável, não é verdade? 

Essa busca, no entanto, precisa estar equilibrada com itens que realmente têm demanda no mercado. Nesse caso, o ideal é usar ferramentas para encontrar esses produtos. O Google Trends, por exemplo, é uma ótima plataforma nesse processo. Nele, você consegue pesquisar um termo específico e obter resultados de busca, inclusive por região.

Veja agora uma pequena lista de produtos que você pode vender com dropshipping:

  • Relógios inteligentes;
  • Acessórios para celular (capas, carregadores, fones de ouvido);
  • Roupas de ginástica e moda fitness;
  • Artigos de decoração para casa;
  • Produtos de beleza e cuidados pessoais;
  • Joias e bijuterias;
  • Eletrônicos portáteis (fones de ouvido sem fio, caixas de som bluetooth);
  • Produtos para bebês (chupetas, mamadeiras, carrinhos de bebê);
  • Produtos de tecnologia (gadgets, dispositivos inteligentes);
  • Utensílios de cozinha e gadgets culinários.

🛒 E para mais ideias, leia também: O que mais vende no dropshipping? Conheça 101 produtos para gerar mais lucro

3. Conte com bons fornecedores de dropshipping

Um dos pontos cruciais sobre como trabalhar com dropshipping é ter bons fornecedores. Como vimos, eles são os responsáveis por boa parte da operação, cuidando do armazenamento e do envio dos produtos para os clientes finais.

Por isso, você precisa contar com os melhores fornecedores possíveis. Para isso, faça uma boa pesquisa de mercado, com calma e bastante atenção. A ideia é você fugir de fornecedores que apresentam ofertas ser boas demais para ser verdade… 

Foque em encontrar fornecedores de dropshipping de confiança, que trabalhem com seriedade e responsabilidade

📦 Neste artigo, temos uma lista completa com algumas boas opções: Como encontrar fornecedores de dropshipping? [LISTA GRÁTIS] 

4. Determine os canais de venda 

Quem vende online pode fazer isso por meio de diversos canais de vendas. entre os principais hoje, estão as lojas virtuais próprias, os marketplaces e as redes sociais. Cada um deles tem as suas respectivas vantagens e os seus pontos de atenção.

Só que quando falamos em como trabalhar com dropshipping, é comum que a indicação seja os marketplaces, afinal, eles possuem uma grande audiência já pronta para comprar os produtos.

Contudo, esse não é o único caminho. Criar uma loja virtual própria também é indicado, já que oferece ao cliente mais segurança na compra e credibilidade para sua marca. 

É preciso ter em mente apenas que ter uma loja própria requer bastante conhecimento em questões como tráfego e autoridade entre os consumidores

Além disso, você vai precisar contar com uma boa plataforma de Ecommerce para ter todo suporte necessário na hora de fazer o gerenciamento do seu negócio. Existem diversas  opções disponíveis no mercado hoje em dia…

Aqui no Ecommerce na Prática, nós indicamos a Nuvemshop, plataforma líder em toda a  América Latina. Com ela, você pode começar a partir do plano gratuito (Plano Começo) ou com os pagos, contando com 25% de desconto para os leitores do nosso blog. 

Excelente, não é mesmo? Para usufruir do benefício, clique aqui ou no banner abaixo: 

12 BANNER BLOG - NUVEMSHOP

5. Elabore excelentes títulos e descrições

Existem diversos fatores que ajudam os produtos a serem vendidos no ambiente online. Excelentes títulos e descrições de produtos estão entre os principais deles.

Assim, independentemente de você vender em marketplaces, loja virtual ou redes sociais, saber como criar títulos chamativos e descrições completas pode ser o diferencial para o sucesso do seu negócio.

Além de uma boa escrita, é válido você usar algumas técnicas de SEO. Essa prática  é a responsável por colocar as páginas de vendas do seu produto entre os primeiros resultados orgânicos do Google.

6. Disponibilize formas de pagamento variadas

Ao pensar em como trabalhar com dropshipping, reflita também sobre a possibilidade de disponibilizar formas de pagamento variadas.

Isto é, além das tradicionais, como boleto bancário e cartões de crédito e débito, considere implementar também meios de pagamento que estão ganhando o gosto do consumidor. O PIX e as carteiras digitais são bons exemplos disso. 

Isso vai fazer com que você não perca nenhuma oportunidade de venda, algo importante em meio às exigências dos consumidores modernos. Além de agilidade, eles também querem praticidade e diversidade nas opções de pagamento. 

7. Faça testes 

Canal de venda escolhido, produtos cadastrados, clientes visitando o seu site de vendas... Tudo pronto. Mas para evitar qualquer problema na conclusão de uma venda, faça testes de compra dos produtos. 

Esse tipo de iniciativa faz com que você identifique possíveis problemas e não perca nenhuma venda.  Por exemplo, você adiciona um item ao carrinho de compras e percebe que, na hora de pagar, a página de checkout está dando erro…

Melhor você identificar esse problema do que um cliente não conseguir fechar uma venda certo? Então, não perca tempo e faça testes do processo de compra.

A mesma lógica dos testes deve ser aplicada também aos produtos que você vai disponibilizar. Ao testar os produtos, é possível verificar sua funcionalidade, durabilidade e acabamento, bem como identificar possíveis problemas ou defeitos.

8. Estabeleça uma política para troca, devoluções e cancelamentos 

Uma das maiores inseguranças dos consumidores online – pelo menos até um tempo atrás – era saber como fazer para trocar, devolver ou cancelar um pedido.

Por mais que você seja claro em suas ofertas e crie páginas de produtos bem completas, com todas as informações importantes, o consumidor pode querer praticar uma dessas ações. E não há nenhum problema nisso.

Uma boa prática, então, é estabelecer uma política para troca, devoluções e cancelamento. Além de criá-la, deixe-a em uma seção bem visível no seu site

Por mais que não haja problema ao cliente se arrepender de uma compra – afinal, este é um direito dele – muitas vezes isso pode ser evitado quando ele têm fácil acesso a todas as informações que precisa. 

📬  Aprenda como definir uma política de troca e devolução que funciona

9. Deixe claro para os clientes os prazos de entrega 

O prazo de entrega é um dos pontos cruciais para os consumidores decidirem se vão comprar ou não na sua loja

Na conversa sobre como trabalhar com dropshipping, deixar claro no site o tempo estimado de entrega é ainda mais importante. Afinal, esse modelo tende a ter um prazo um pouco maior que o habitual.

Logo, disponibilize de forma clara o prazo de entrega não só na página do checkout, mas também na página do produto e na seção institucional do seu site, combinado?

10. Aposte em marketing digital para fazer a divulgação

O que seria dos vendedores online sem o marketing digital, não é verdade? É praticamente impossível ter sucesso vendendo no Ecommerce sem apostar em boas estratégias para atrair e reter clientes. 

Nesse sentido, você pode seguir por diversos caminhos: anúncios pagos por meio de plataformas como Google Ads e Facebook Ads, técnicas de SEO para atrair tráfego orgânico e gerar autoridade para o seu site, produção de conteúdo relevante para as redes sociais, etc.

Isso quer dizer que você só teria que escolher uma dessas iniciativas? Não.

Na verdade, o ideal é você combinar essas estratégias de acordo com os objetivos da sua empresa e a persona do seu negócio.

🧲 Marketing digital para iniciantes: tudo o que você precisa saber para começar

11. Analise a concorrência 

Como os seus concorrentes estão fazendo a divulgação dos produtos? Quais os preços estão sendo ofertados? As estratégias de marketing feitas por eles geram bons resultados? 

Analisar a concorrência é isso: entender o que as outras empresas estão fazendo que está dando certo e o que não faz tanto sentido assim.

Estamos dizendo que você precisa copiar o seu concorrente?  Não!

Mas a iniciativa de analisar a concorrência nada mais é do que você entender as estratégias  utilizadas por eles que também podem fazer sentido para o seu negócio. Tudo isso de maneira adaptada às necessidades da sua empresa e dos seus clientes, claro. 

📈 Como fazer uma boa análise de concorrência

12. Acompanhe todos os pedidos feitos na sua loja 

Vimos ao longo desse artigo sobre como trabalhar com dropshipping que tanto armazenamento quanto o envio dos pedidos ficam sob a responsabilidade do fornecedor, certo?

Sendo assim, dentre todas as atividades do dia a dia, cabe ao empreendedor também acompanhar os pedidos feitos na sua loja.

Fazendo isso, evita-se qualquer tipo de problema que possa acontecer no meio do processo. Seja o atraso em uma entrega, falta de um determinado produto e por aí vai…

O objetivo central é não deixar o seu consumidor sem aquilo que ele deseja. E isso pode ser tanto em relação a disponibilidade de um produto ou eventual esclarecimento de dúvida, por exemplo. 

13. Forneça um atendimento de qualidade 

Fornecer um bom atendimento aos clientes é algo indispensável para qualquer tipo de negócio. E quando falamos em como trabalhar com dropshipping, isso ganha ainda mais importância… Você sabe por quê?

Como o fornecedor fica responsável pelo envio dos produtos no modelo de dropshipping, cabe ao lojista desenvolver um bom serviço de atendimento ao consumidor.

As pessoas precisam saber que elas podem comprar na sua loja e, em caso de eventuais problemas, elas terão alguém preparado para fornecer uma solução.

Por isso, tenha uma equipe de atendimento bem treinada ou, se tiver no início dos negócios  e ainda não puder contratar ninguém, forneça você o melhor atendimento possível.   

Lembre-se que um cliente satisfeito retorna para comprar novamente e indica a sua empresa para amigos, familiares, etc. 

Quais estratégias de marketing uma loja de dropshipping pode aplicar? 

Ao empreender em uma loja de dropshipping, é essencial ter conhecimento sobre as diversas estratégias de marketing disponíveis para impulsionar seu negócio. 

Com a concorrência acirrada no mercado, é fundamental aplicar táticas eficientes para atrair e converter clientes. Agora, vamos te dar algumas ideias: 

  • Utilizar redes sociais para divulgação e interação com o público-alvo;
  • Investir em marketing de influência, buscando parcerias com influenciadores relevantes;
  • Criar um blog ou site com conteúdo relevante sobre os produtos oferecidos;
  • Implementar estratégias de SEO para melhorar o posicionamento nos motores de busca;
  • Realizar campanhas de e-mail marketing para se comunicar com clientes em potencial;
  • Oferecer cupons de descontos e promoções exclusivas para atrair e fidelizar clientes;
  • Participar de eventos e feiras relacionadas ao nicho de mercado;
  • Utilizar o marketing de afiliados, oferecendo comissões para parceiros que indicarem vendas;
  • Criar anúncios pagos em plataformas como Google Ads e Facebook Ads;
  • Estimular avaliações e depoimentos positivos dos clientes para aumentar a credibilidade do negócio.

Quais as taxas e impostos associados ao dropshipping? 

As taxas e impostos associados ao dropshipping têm a ver, em sua maioria, com o regime tributário escolhido pelo empreendedor e os impostos de importação. Vamos entender os detalhes agora? 

Regime tributário

As taxas relacionadas ao dropshipping são principalmente impostos que variam conforme o regime tributário escolhido pelo empreendedor:

  • Simples Nacional: neste regime, o imposto varia de 6% a 15,5%. Ele unifica oito impostos municipais, estaduais e federais em uma única guia;
  • Lucro Presumido: aqui, o imposto pode variar de 13,33% a 16,33%. Este regime é destinado a empresas que faturam até R$ 78 milhões por ano.

Programa Remessa Conforme

Anteriormente, o programa Remessa Conforme permitia a isenção de imposto de importação para compras de até US$ 50, desde que as empresas aderentes recolhessem o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) de 17% sobre o valor total da compra.

Empresas que aderiram ao programa também se beneficiaram de processos aduaneiros mais ágeis e custos reduzidos de logística, o que resultava em entregas mais rápidas.

❌ Mas, com as mudanças na legislação, a isenção do imposto de importação foi eliminada.

Agora, todas as compras internacionais até US$ 50 estão sujeitas a uma alíquota de 20% de imposto de importação, além do ICMS de 17%. Para encomendas com valores superiores a US$ 50, a alíquota de imposto de importação permanece em 60%, com um desconto de US$ 20 no tributo a pagar.

Neste modelo – que, hoje, é a única maneira de importar legalmente no Brasil – é importante que o empreendedor possua um CNPJ para operar no modelo de dropshipping e escolha adequadamente o CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) da empresa. O CNAE mais utilizado pelas empresas de dropshipping é o 7490-1/04.

Além disso, os lojistas de dropshipping precisam informar ao consumidor a origem dos produtos e o valor total da mercadoria, incluindo os tributos federais e estaduais.

Como fazer a gestão de relacionamento com fornecedores?

Manter um bom relacionamento com os fornecedores é fundamental para o sucesso de qualquer negócio. No modelo de dropshipping, essa relação se torna ainda mais crucial, visto que a loja depende diretamente dos fornecedores para atender seus clientes de forma eficiente. 

Aqui estão algumas dicas e melhores práticas para estabelecer e manter um relacionamento saudável e produtivo com seus fornecedores:

1. Estabeleça uma comunicação clara e aberta

  • Mantenha canais de comunicação abertos e estabeleça uma frequência regular de interações;
  • Seja transparente sobre suas capacidades, limitações e objetivos;
  • Invista tempo para conhecer o negócio do seu fornecedor, assim como permita que ele conheça o seu;
  • Seja claro sobre suas expectativas e necessidades, e esteja disposto a ouvir as preocupações e sugestões do fornecedor.

2. Tenha comprometimento com acordos

  • Honre os termos e condições acordados, seja em relação a pagamentos, prazos ou outras especificações;
  • Em caso de alterações ou imprevistos, comunique-se prontamente e busque soluções conjuntas.

3. Forneça feedback construtivo

  • Forneça feedback regular sobre a qualidade dos produtos ou serviços, sempre de forma construtiva;
  • Reconheça e valorize o bom trabalho, e quando necessário, discuta áreas de melhoria de forma objetiva e respeitosa.

4. Tenha flexibilidade

  • Entenda que imprevistos podem ocorrer e esteja disposto a ser flexível em situações excepcionais;
  • Em caso de desentendimentos, aborde-os de forma proativa e com disposição para encontrar soluções amigáveis;
  • Busque soluções que beneficiem ambas as partes, promovendo uma parceria de longo prazo.

Ao seguir essas práticas, é possível construir uma relação de confiança e parceria com os fornecedores, garantindo uma operação fluida e minimizando problemas. Lembre-se de que um relacionamento saudável com fornecedores é uma via de mão dupla, onde o respeito e a colaboração mútuos são essenciais para o sucesso.

Trabalhar com dropshipping vale a pena? 

Sim, trabalhar com dropshipping vale a pena. Mas isso vai depender do tipo de produto, dos canais de venda, do fornecedor e da plataforma que você vai usar. Muitos empreendedores optam por começar às cegas, sem entender muito sobre o assunto. O resultado? Tempo e dinheiro perdidos.

Mas, se você não quer cometer esse erro, nós podemos ajudar! Faça o download gratuito do Guia de Dropshipping do Ecommerce na Prática

Esse é um material que concentra anos de nossa experiência com dropshipping e foi criado por profissionais especializados em Ecommerce. Seu objetivo é mostrar um panorama geral do mercado com dados e mostrar dicas aplicáveis para quem quer começar. 

Para baixar gratuitamente, clique aqui: 

Perguntas Frequentes

Como trabalhar com dropshipping?

Para trabalhar com dropshipping, você precisa: 1. Definir o nicho de mercado; 2. Escolher os produtos que serão vendidos; 3. Contar com bons fornecedores; 4. Determinar os canais de vendas; 5. Elaborar excelentes títulos e descrições; e mais. Confira o passo a passo completo no artigo!

Qual a melhor plataforma para trabalhar com dropshipping?

Consideramos que a Nuvemshop é o melhor site para fazer dropshipping, pois a plataforma possui integração com parceiros de logística e fornecedores internacionais, entre outros benefícios.

Quanto ganha um dropshipping iniciante?

Não há uma quantia exata, pois os ganhos de um negócio que utiliza dropshipping tendem a variar.

O que é necessário para trabalhar com dropshipping?

Para trabalhar com dropshipping, é necessário ter uma loja online, encontrar fornecedores confiáveis e estabelecer uma estratégia de marketing eficaz.

Quanto ganha quem trabalha com dropshipping?

Os ganhos de quem trabalha com dropshipping podem variar significativamente, dependendo do nicho de mercado, dos produtos vendidos e do esforço e habilidade do empreendedor.