A gestão empresarial é um assunto importante tanto para as grandes empresas quanto para aquelas que estão apenas começando. Neste guia, vamos te mostrar tudo sobre gestão de empresas e como aplicar os seus conceitos na prática. Vem com a gente! 

Muitos empreendedores pensam que conceitos de gestão empresarial são muito complexos e estão reservados apenas àquelas companhias com muitos anos de experiência no mercado.

A realidade, no entanto, não é essa… 

Os benefícios da gestão de empresas podem ser especialmente úteis para pequenos e médios negócios, em que as equipes são mais enxutas e os recursos, mais escassos. 

Em um cenário como esse, qualquer erro – mesmo que mínimo – pode prejudicar a estabilidade do negócio. Por isso, a atenção deve ser redobrada… 

Quer construir um negócio sustentável em longo prazo? Neste artigo vamos falar sobre o que é gestão empresarial, quais tipos existem e como aplicar seus conceitos na prática. 

Vamos começar!

O que é gestão empresarial?

Gestão empresarial é o nome dado ao conjunto de processos e estratégias que visam fortalecer um negócio, tornando-o mais lucrativo. A gestão empresarial deve estar presente em todos os processos da companhia. 

Alguns dos pilares da gestão empresarial são a organização, a criação e a manutenção de processos, o planejamento financeiro, a gestão de tempo e produtividade, a gestão de pessoas, dentre outros aspectos importantes de uma empresa. 

Se isso parece bem amplo… é porque realmente é. 

Uma companhia, por menor ou maior que seja, é composta de diferentes setores e frentes de trabalho. E, nesse caso,  a rentabilidade do negócio está intimamente ligada com o gerenciamento correto de todas essas variáveis. 

Por isso, é preciso que cada vez mais empreendedores entendam que a gestão empresarial não é um mero conhecimento teórico, mas uma ferramenta prática que ajuda a construir um negócio mais estável e duradouro. 

A seguir falaremos um pouco mais sobre a importância da gestão empresarial…

Por que a gestão empresarial é importante? 

De acordo com o boletim do Mapa de Empresas, o primeiro quadrimestre de 2022 registrou a abertura de mais de 1,3 milhão de empresas no Brasil. Esse é um reflexo do momento interessante pelo qual passa o empreendedorismo no país.

Apesar disso, dentro do mesmo período, 541.884 empresas fecharam suas portas, um número 23%  maior do que o observado em 2021. E esse é outro reflexo do mercado nacional – a inexperiência na gestão de empresas faz com que esses negócios tenham que fechar a sua porta prematuramente. 

Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) 24,4% das micro e pequenas empresas fecham antes de completar 2 anos de atuação

Dentre os principais motivos para essa triste estatística está a falta de planejamento estratégico, um erro que pode impactar a relação de uma empresa com seus fornecedores, provocar uma análise errada do mercado e  criar instabilidades no fluxo de caixa

Leia também: O que um empresário faz na prática? Quanto ganha? Precisa de formação? 

Quais os benefícios da gestão empresarial?

A seguir, vamos resumir algumas das vantagens de colocar a gestão empresarial em prática: 

  • Visão integral de todos os processos da empresa;
  • Maior assertividade na tomada de decisão 
  • Ampliação da percepção sobre o mercado e concorrentes; 
  • Maior lucratividade;
  • Maior segurança para crescer em médio e longo prazo; 
  • Aumento na produtividade dos times; 
  • Maior integração entre colaboradores; 
  • Diminui riscos e chances de erro; 
  • Torna a realização de metas mais possível.

Gestão empresarial na prática: 7 dicas

Os desafios no dia a dia de um empreendedor não são fáceis. A boa notícia é que, ao aprender mais sobre gestão de empresas, você será mais capaz de lidar com esses contratempos, protegendo a sua empresa  das instabilidades do mercado. 

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o que é gestão empresarial e qual a sua importância, queremos te mostrar também algumas dicas para colocar o conceito em prática…

1. Conheça bem o seu negócio 

Toda empresa precisa de metas e objetivos para evoluir. Mas construir esses indicadores depende de um conhecimento muito grande sobre oo seu próprio negócio. 

Entenda qual o seu perfil empreendedor e como você deseja gerenciar a sua empresa. Então, estabeleça objetivos realistas e mapeie os possíveis passos que podem te ajudar a alcançar essas metas. 

Leia também: Como criar um Plano de Metas para 2022. 

2. Mapeie o seu mercado (clientes, concorrentes e mais) 

Outro ponto importante é mapear o contexto no qual a sua empresa está inserida. Isso quer dizer que seus concorrentes, fornecedores e clientes em potencial precisam ser muito bem estudados. 

Entenda, por exemplo, quais são os principais concorrentes diretos e indiretos da sua empresa, quais canais de venda eles costumam utilizar, em quais redes sociais estão presentes, que tipo de estratégias de conversão utilizam e mais. 

Dentro do contexto de empresas digitais, você vai precisar decidir, por exemplo, se estará presente em marketplaces ou usará uma plataforma de Ecommerce para construir uma loja virtual própria.

Também mapeie o seu perfil de cliente ideal e crie uma persona para sua empresa. Esse recurso ajudará você a conhecer melhor seus consumidores e se comunicar de forma assertiva. 

Se você quer saber como completar esse processo, leia: Como criar uma persona para a sua loja? [Guia para 2022] 

Não podemos esquecer de outro elemento essencial dessa equação: os fornecedores. Eles são os parceiros comerciais que permitem a compra de matérias-primas e produtos para revenda. 

A busca por fornecedores é constante. O ideal é que você tenha ao menos dois fornecedores para cada produto ou insumo que precise em sua empresa, a fim de que possa comparar preços e evitar atrasos em entregas. 

3. Invista em capacitação para você e seu time

Saber como montar uma equipe para sua empresa é um dos conhecimentos mais importantes da boa gestão empresarial. Isso porque, com bons colaboradores, você é capaz de delegar tarefas com a tranquilidade de que elas serão bem executadas.

Neste momento, é essencial que haja um equilíbrio entre as soft e hard skills, ou seja, entre as competências técnicas e comportamentais do candidato. E, mesmo depois de uma contratação, o processo de aprendizado não deve ser interrompido. 

O investimento em cursos, palestras, workshops e eventos de mercado deve ser constante, a fim de que você possa criar um time capacitado para lidar com desafios e tomar decisões estratégicas por conta própria. 

4. Mantenha o controle financeiro em dia 

Outro ponto essencial da gestão empresarial é o controle financeiro. Você precisa, antes de mais nada, separar completamente suas finanças pessoais das empresariais, mantendo a independência mútua.

Isso evita problemas com o fluxo de caixa e não compromete o capital de giro da sua empresa. Na maioria dos casos, recomendamos que o pró-labore da sua empresa – ou seja, o dinheiro que é retirado para o seu uso – seja reinvestido no negócio ao menos nos primeiros anos. 

Se possível, contrate a ajuda de um contador. Um profissional como esse pode ajudar a manter os custos fixos e variáveis da sua empresa sob controle, indicar opções de investimento, orientar na contratação de empréstimos e aplicar o dinheiro de forma inteligente. 

Leia também: Quanto custa um Ecommerce? Conheça custos variáveis, fixos e mais! 

Dica: Se você precisa de ajuda para manter o controle financeiro da sua empresa em dia, precisa conhecer o curso Mestre das Finanças do EnP. Este é um treinamento completo, disponível na assinatura do Ecommerce na Prática. Para assinar e começar a estudar, clique aqui

5. Comunique-se com eficiência 

A comunicação é, provavelmente, um dos pontos mais negligenciados da gestão empresarial. Poucos entendem a verdadeira importância de se fazer entender de forma clara e como esse aspecto pode impactar nos resultados gerais de uma companhia. 

Internamente, foque em criar canais de comunicação ágeis e de fácil uso. Faça reuniões regulares com o time – pessoalmente ou por meio de ferramentas online – e crie uma cultura de feedback e troca mútua entre os colaboradores

Externamente, crie campanhas de marketing que tenham a ver com o seu público, usando uma linguagem próxima. Também foque em se comunicar dentro dos espaços que são normalmente utilizados por esses clientes, aumentando a eficiência da sua comunicação. 

A comunicação também é essencial no atendimento ao cliente. Crie canais de contato fáceis de usar – como os chatbots, por exemplo – mantendo um tom cordial e empático sempre que o cliente entrar em contato para tirar dúvidas. 

Leia também: O que o cliente quer? 5 ferramentas para entrar na mente do consumidor.

6. Esteja sempre acompanhando os KPIs 

No início deste artigo nós falamos que a gestão empresarial é um conjunto de processos e estratégias que visam fortalecer um negócio, tornando-o mais lucrativo. 

Como você pode perceber até agora, as variáveis dentro deste tema são inúmeras e, por isso, é tão importante fazer o acompanhamento detalhado de cada um dos indicadores de sucesso

Esses são chamados de Key Performance Indicators (KPI), ou indicador-chave de desempenho. Eles ajudam a entender como está a performance de cada setor. Por exemplo…

Dentro da logística, um KPI importante deve ser o tempo de entrega. No atendimento ao consumidor, uma boa métrica a ser acompanhada é o tempo de espera para atendimento. No geral, alguns dos KPIs mais importantes são a taxa de conversão, abandono de carrinho e etc. 

Para te ajudar a fazer este acompanhamento, leia: 5 KPIs que todo Gestor deve analisar no Ecommerce ,

7. Use a tecnologia ao seu favor

Com todas essas variáveis, investir em tecnologias de gestão é essencial. Elas facilitam o dia a dia do negócio e podem oferecer insights valiosos para gestores de empresas. A ideia aqui é automatizar algumas tarefas e poder observar o funcionamento de outras… 

Um sistema ERP é um bom exemplo do tipo de recurso que estamos falando. Seu papel é integrar o setor de vendas, logística, financeiro e marketing em apenas um só lugar, facilitando a gestão. 

COMECE SEU ECOMMERCE DO ZERO HOJE E FATURE OS PRIMEIROS 30 MIL EM 90 DIAS

Aula exclusiva (e gratuita) começando em:

00 horas

10 minutos

00 segundos

Os chatbots também podem ser citados como uma boa tecnologia para facilitar a gestão de empresas, sobretudo no que diz respeito ao atendimento ao cliente. 

Também existem ferramentas de dados que ajudam na estratégia de marketing – o data driven marketing. Enfim… as opções são muitas. Analise quais dessas ferramentas fazem sentido para sua empresa! 

Tipos de gestão empresarial

Bom, agora você já conhece alguns dos princípios básicos da gestão empresarial, vamos te apresentar também quais os três principais tipos de gestão que existem. Veja agora: 

1. Cadeia de valor

O conceito de cadeia de valor foi introduzido em 1985, por Michael Porter. O objetivo dessa metodologia é determinar o valor da empresa frente aos seus concorrentes e consumidores por meio da análise de elementos da marca.

O intuito desse modelo de gestão é focar em metas específicas, relacionadas ao público-alvo e ao mercado como um todo. O foco é entender as necessidades dos clientes e usar essas informações para aumentar a rentabilidade da empresa e o seu nível de competitividade frente a outras soluções. 

2. Ciclo de inovação

O ciclo de inovação foi desenvolvido pela primeira vez por Joseph Schumpeter e, muito como o modelo anterior, o foco dessa estratégia também é dar mais competitividade à empresa. 

A grande diferença é que, no lugar de focar quase que exclusivamente no consumidor, o ponto aqui é olhar para o mercado e traçar uma análise de concorrência. Feito isso, é hora de procurar por soluções tecnológicas que permitam implementar inovações. 

Esse é um modelo de gestão especialmente visto em empresas voltadas para soluções com software, como é o caso de plataformas de Ecommerce, por exemplo. 

3. Ciclo de Deming

O modelo foi criado por William Edwards Deming e dita que toda e qualquer ação da empresa deve passar pelo ciclo PDCA – ou seja, planejamento, desenvolvimento, checagem e ação. 

O intuito desse modelo é criar uma cultura de melhoria contínua, gestão ágil e efetividade de processos. 

6 ferramentas para gestão empresarial

Quando falamos em gestão empresarial, é preciso notar que este é um tema muito amplo e que, ao longo dos anos, atraiu a atenção de diversos estudiosos e profissionais do mercado. 

A seguir vamos te mostrar algumas das principais ferramentas que foram desenvolvidas  e aperfeiçoadas por esses profissionais e explicar como elas podem ser usadas no dia a dia da sua empresa. 

Veja… 

1. Análise SWOT 

A análise SWOT é uma técnica criada por Albert Humphrey, consultor de negócios norte-americano especializado em gestão organizacional. O objetivo dessa técnica de planejamento estratégico é ajudar no entendimento do quão competitiva é uma empresa. 

A sigla significa o seguinte: Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats. Em português, você vai encontrar referências à essa técnica como Matriz FOFA, ou Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças. 

Veja o que cada uma delas representa: 

  • Forças: pontos que trazem vantagens para a empresa frente às competidoras;
  • Oportunidades: perspectivas futuras de mercado que podem ser vantajosas; 
  • Fraquezas: pontos que trazem desvantagens para a empresa frente às competidoras;
  • Ameaças: tendências de mercado ou competidores que podem prejudicar a empresa a curto, médio e longo prazo. 

Saiba mais sobre o assunto:  Análise SWOT: o que é e como pode ajudar no seu negócio.

2. 5W2H 

O conceito de 5W2H nasceu na indústria automobilística japonesa, conhecida pela sua eficiência e agilidade. O objetivo dessa técnica é mapear ações para dar seguimento a um projeto. 

As letras da sigla significam o seguinte: 

  • What (o quê);
  • Why (por quê);
  • Where (onde);
  • When (quando);
  • Who (quem);
  • How (como);
  • How much (quanto).

3. Balanced Scorecard 

A metodologia BSC é perfeita para gestores que desejam tomar decisões mais acertadas a longo prazo. Ela foi criada pelos professores da Harvard Business School Robert Kaplan e David Norton e conta com 4 perspectivas principais: 

  • Financeira;
  • De mercado;
  • Relacionada a processos internos.

Neste artigo falamos sobre o assunto em maiores detalhes: BSC: o que é Balanced Scorecard, vantagens e como aplicar na empresa 

4. Business Model Canvas 

O Canvas oferece uma análise bem mais visual do que outras opções dessa lista. 

Essa é uma metodologia que foi inicialmente proposta por Alexander Osterwalder. O seu intuito é identificar fontes de receita, diferenciais da empresa no mercado, qual é o seu público, custos do negócio e mais. 

Para aprender como preencher o Business Model Canvas, leia; Como preencher o Canvas? Monte seu modelo de negócios

5. Matriz GUT 

A matriz GUT nada mais é do que uma ferramenta de priorização de tarefas, ajudando gestores de empresa a determinar quais são as iniciativas mais úteis para cada momento do empreendimento.

A classificação das atividades é feita a partir de uma tabela com cinco colunas. São elas: 

  • Ação;
  • Gravidade;
  • Urgência;
  • Tendência.

GUT é o nome dado à nota final atribuída a cada atividade. Quanto maior a nota, maior o seu grau de prioridade. 

6. As 5 forças de Porter

Também criada por Michael Porter, a matriz tem o foco em promover uma análise mais detalhada dos concorrentes, a fim de que gestores possam ter uma ideia mais clara de como superá-los. 

As 5 forças de Porter são as seguintes:

  • Rivalidade com concorrentes;
  • Entrada de novos concorrentes no mercado;
  • Ingresso de novos produtos;
  • Poder de barganha com fornecedores;
  • Poder de barganha com clientes.

5 aplicativos para usar na gestão de empresas

Como falamos anteriormente, a tecnologia pode ser uma grande aliada na gestão empresarial. Para mostrarmos que essa é, de fato, uma realidade, vamos mostrar alguns aplicativos que podem ser usados no seu dia a dia como gestor… 

Nessa lista temos algumas soluções pagas, mas também diversas opções gratuitas. Veja agora: 

1. Trello

O Trello é um aplicativo gratuito, que também tem versão para desktop. Ele é um ótimo organizador de tarefas pois permite a criação de diversos projetos, colaboração entre diferentes parceiros e acompanhamento próximo de prazos. 

Além de tudo isso, ele é fácil de usar e compatível com iOS, Android e sistema Windows. 

2. Slack

O Slack é uma ferramenta de comunicação corporativa. Ela permite a criação de diferentes canais e projetos, facilitando a comunicação interna entre diferentes equipes.

Usar uma plataforma como essa é interessante, pois evita que mensagens importantes relacionadas à empresa se percam no meio de mensagens pessoais, como poderia acontecer no WhatsApp

Além disso, a ferramenta tem um plano gratuito. Nenhuma desculpa para não testar, certo? 

3. Ferramentas Google

O Google é uma plataforma gratuita que tem muitos recursos para gestão empresarial. 

Com o Google Drive você pode armazenar documentos importantes com segurança. Com o Docs você cria documentos de forma simples e de fácil compartilhamento e com o Planilhas você cria tabelas para acompanhar resultados e analisar dados. 

Existem, ainda, outros tipos de ferramentas do Google que podem ser muito úteis, como o Google Agenda – que permite a criação de um calendário compartilhado com toda a empresa – o Meets, para reuniões virtuais e, claro, o Gmail, serviço de e-mail. 

Por último, mas não menos importante, o Google Analytics é uma fonte de dados incrível sobre como os clientes usam o seu site de vendas, quais os produtos mais vendidos, quais as páginas mais visitadas e diversos outros insights valiosos. 

4. Camscanner

O Camscanner é um aplicativo usado para digitalizar documentos com qualidade profissional. Ele é muito fácil de usar e permite que você crie cópias seguras de papéis importantes. 

Ter esses documentos na nuvem é essencial para garantir maior integração entre os times, acessibilidade a informações importantes e evitar que esses dados sejam perdidos. 

5. Canva

O Canva é uma ferramenta de design cheia de recursos tanto para iniciantes quanto para profissionais. Ela pode ajudar a criar peças gráficas mais atraentes, ajudando no gerenciamento de conteúdo nos mais diferentes formatos. 

Com o Canva é possível, por exemplo, criar imagens para redes sociais, banners para loja virtual, criativos para anúncios e muito mais. 

No artigo a seguir, te mostramos como usar o Canva: Como usar o Canva [TUTORIAL]

Alavanque os resultados da sua empresa com a consultoria Ecommerce na Prática!

Neste guia nós falamos sobre o que é gestão empresarial, como aplicá-la em seu negócio e ainda compartilhamos técnicas e ferramentas que podem te ajudar nesse processo. 

Gerenciar uma empresa é um trabalho que requer constante aperfeiçoamento, tendo em vista que o mercado é dinâmico e está em constante mudança. 

Esperamos que essas informações tenham sido úteis para melhorar o gerenciamento da sua empresa e te coloquem no caminho para gerar resultados ainda melhores. 

E, se você precisar de uma ajuda extra, saiba que o Ecommerce na Prática oferece serviços de consultoria personalizados para cada necessidade do seu negócio. 

Este é um programa de criação e alavancagem de lojas digitais, que conta com a orientação de um consultor especialista em comércio eletrônico. Ao longo dos encontros, você vai conhecer o caminho para criar ou consolidar o seu negócio online. 

Para participar, inscreva-se aqui