Para anunciar no YouTube, você precisa conectar o seu canal ao Google Ads, escolher uma meta para sua campanha, definir o orçamento e segmentar. Entenda como anunciar no YouTube com este tutorial completo. Boa leitura!


1 BANNER BLOG - ENP1 BANNER BLOG - ENP

Você sabia que o Brasil é o 3º país com mais usuários do YouTube? De acordo com dados da Statista, 142 milhões de brasileiros assistiram a conteúdos na plataforma  no primeiro mês de 2023.

E todas essas pessoas não estão buscando apenas consumir conteúdo….

De acordo com uma pesquisa realizada pelo próprio YouTube, 90% dos entrevistados se dizem abertos a anúncios de marcas. E mais 85% deles afirmaram que a publicidade em vídeo os ajuda a terem contato com novas marcas.

Com números como esses, fica claro que anunciar no YouTube é fundamental para quem quer vender online. Os anúncios podem catapultar tanto seus produtos quanto a visibilidade da sua marca!

Então, se você quer aprender como anunciar no YouTube, esse artigo vai ser seu novo melhor amigo. 

Vou mostrar passo a passo a importância dos anúncios no YouTube e como você pode começar. Vamos também mergulhar nas opções de segmentação da plataforma e explorar os diferentes formatos de anúncio.

Temos muito conteúdo pela frente, então vamos começar! 

Por que anunciar no YouTube?

Anunciar no YouTube é uma estratégia que você não pode ignorar se quer maximizar sua presença online

Isso porque a plataforma já deixou de ser uma mera plataforma de entretenimento faz tempo. Hoje, ela é uma verdadeira vitrine para empresas de todos os portes e tipos. 

Com milhões de usuários diários, você tem a chance de apresentar sua marca de forma impactante e direcionada, garantindo não apenas visualizações, mas conversões reais.

Para te convencer disso, não vou ficar apenas na teoria. Aqui estão algumas vantagens práticas de anunciar nessa plataforma: 

Público amplo 

Vamos falar sobre um dos maiores trunfos do YouTube: seu público vasto e engajado. Você já sabe que os brasileiros amam a plataforma, mas não somos uma exclusividade… 

O YouTube é o 2º site mais acessado do mundo, de acordo com o Alexa Rank, um sistema de ranqueamento global que classifica milhões de websites em ordem de popularidade. Isso o posiciona atrás apenas do Google! 

Com isso, a plataforma coloca ao alcance da sua empresa uma audiência massiva e diversificada, que já está acostumada a consumir conteúdo digital diariamente.

Mas não para por aí. 

De acordo com uma pesquisa da Think With Google, o YouTube atinge mais pessoas de 18 a 49 anos que a TV a cabo. Essa é uma audiência com poder de compra e que está prestando atenção no que empresas têm a dizer. 

O YouTube também reporta que sua plataforma atende aproximadamente 2 bilhões de usuários mensais. Pense nisso: estamos falando de quase um ⅓ da população mundial acessando esta única plataforma a cada mês. Essa é a escala da sua potencial vitrine online.

💡 Leia também: Qual o melhor horário para postar no YouTube? Descubra o do seu canal

O YouTube é o segundo buscador mais popular do mundo 

Além de ser uma das plataformas de vídeo mais acessadas do mundo, o YouTube também se destaca como o 2º maior buscador do planeta.

Isso mesmo, ele não é apenas um lugar para assistir vídeos; é um espaço no qual milhões de pessoas buscam informações sobre os mais variados tópicos, incluindo produtos e serviços no universo do Ecommerce.

Imagine isso: quando alguém quer saber como um produto funciona, a primeira coisa que muitas vezes faz é buscar um vídeo de demonstração ou uma análise no YouTube. Isso porque os vídeos oferecem uma visão real e prática, algo que fotos ou descrições sozinhas não conseguem transmitir. 

Portanto, se você vende algo na internet, ter um conteúdo no YouTube pode significar estar no lugar certo na hora certa para captar um cliente potencial que está ativamente procurando por soluções que você oferece.

Para provar isso, aqui vai um dado interessante é que, de acordo com a Hootsuite, 70% dos usuários do YouTube estão ativamente envolvidos com marcas e criadores de conteúdo. Isso significa que não só estão consumindo conteúdo, mas também interagindo com ele. 

E essa interação não é superficial. Usuários do YouTube frequentemente seguem canais de marcas e criadores de conteúdo, participam na seção de comentários, compartilham vídeos e até mesmo se inscrevem para notificações de novos conteúdos. 

Para uma marca, essa é uma grande oportunidade para construir uma comunidade engajada em torno de seus produtos ou serviços.

Vídeos convertem mais

Se tem algo que eu posso garantir com toda a confiança, é que vídeos realmente convertem mais. E quando falamos de YouTube, estamos falando de um dos melhores canais para aplicar isso no Ecommerce. 

Só para você ter uma ideia, incluir um vídeo em uma landing page pode aumentar as conversões em até 80%, segundo a EyeView. Isso porque o vídeo captura a atenção do visitante de maneira mais eficaz do que textos ou imagens estáticas. 

Além disso, 64% dos consumidores dizem que assistir a um vídeo os influenciou na decisão de comprar um produto, conforme pesquisa da Wyzowl. Vídeos explicativos, por exemplo, podem aumentar em até 74% a compreensão sobre um produto, segundo a Forbes. 

Quando as pessoas entendem melhor o que estão comprando, a hesitação diminui e a probabilidade de conversão aumenta.

Portanto, se você está no Ecommerce, investir em vídeos no YouTube é uma das decisões mais inteligentes que você pode tomar para impulsionar suas vendas. 

Agora, vamos colocar isso em prática? 

Como anunciar no YouTube: 5 passos simples

Se você está pronto para fazer seu primeiro anúncio no YouTube, agora é a hora de colocar a mão na massa! 

💡 Para completar esses passos, você precisa de um canal no YouTube e de uma conta no Google Ads. O YouTube, como você deve saber, é uma empresa do Google. Sendo assim, no que diz respeito aos anúncios, as plataformas são integradas.  

A seguir, resumimos os 5 passos mais importantes para quem busca como anunciar no YouTube. Veja:  

1. Escolha uma meta 

Uma meta é basicamente o objetivo que você deseja alcançar com a sua campanha no YouTube. 

Isso pode ser, por exemplo, aumentar as vendas, gerar leads, direcionar mais tráfego para o seu site, ou melhorar o reconhecimento e consideração da sua marca. 

Cada uma dessas metas tem características específicas e direcionam para tipos de ações diferentes que seus potenciais clientes podem tomar.

Mas como escolher a meta certa?

Ao criar uma nova campanha de vídeo no Google Ads, você encontrará as seguintes opções de metas:

  • Vendas: ideal se o seu objetivo é incentivar compras diretamente através do seu anúncio;
  • Leads: escolha essa meta se você quer gerar potenciais clientes, capturando informações de contato através de formulários, por exemplo;
  • Tráfego do site: perfeito para quando você deseja aumentar o número de visitantes no seu site;
  • Reconhecimento e consideração: utilize essa meta se você quer que mais pessoas conheçam sua marca ou considerem seus produtos/serviços.

⚠️ Vale lembrar que as metas disponíveis para sua campanha vão depender dos tipos de anúncios que você escolher. Falaremos mais sobre tipos de anúncios em breve! 

Por enquanto, vamos entender como escolher uma meta… 

  1. Acesse sua conta do Google Ads;
  1. Vá até o ícone de “Campanhas”, normalmente representado por um ícone gráfico megafone 📣.
  1. Clique no ícone de adição para começar a criar uma nova campanha;
  1. Selecione entre Vendas, Leads, Tráfego do site ou Reconhecimento e consideração, baseando-se no que você deseja alcançar;
  1. Escolha "Vídeo" para prosseguir com uma campanha de vídeo;
  1. Aqui você define mais especificamente como deseja que sua campanha funcione. Por exemplo:
  • Impulsionar conversões: focado em aumentar vendas ou leads;
  • Campanha de vídeo personalizada: para uma configuração mais ajustada às suas necessidades específicas;
  • Campanha de alcance de vídeo: maximiza o alcance dentro do seu orçamento;
  • Out-stream: focado em anúncios para dispositivos móveis;
  • Sequência de anúncios: para contar uma história através de uma série de vídeos;
  • Shopping: para promover produtos e estimular compras diretamente.
  1. Após escolher o subtipo, siga as instruções para configurar detalhes específicos da campanha.

💡Leia também: O que é o YouTube Shorts e como usá-los em seu canal?

2. Defina o seu orçamento 

O orçamento da campanha é a quantia total de dinheiro que você está disposto a gastar em seus anúncios durante um período específico. Esse orçamento influencia diretamente a frequência com que seus anúncios são exibidos e o destaque que eles recebem na plataforma.

Antes de definir o valor do orçamento, decida qual será a sua estratégia de lances. Dependendo da sua meta, você pode optar por:

  • CPV (Custo por Visualização): você paga cada vez que seu anúncio é visualizado;

  • CPM (Custo por Mil Impressões): você paga por cada mil impressões do seu anúncio;

  • CPA (Custo por Ação): você paga somente quando uma ação específica, como uma conversão, é realizada;

  • Estratégias de lances automatizados que buscam maximizar as conversões dentro do seu orçamento.

Agora, quanto ao orçamento, você tem as seguintes opções: 

  • Orçamento diário: o valor médio que você pretende gastar cada dia. O Google Ads pode exceder esse valor em dias de alto tráfego, mas ao longo do mês, o gasto será regulado para não ultrapassar o limite estabelecido multiplicado pelos dias do mês;
  • Orçamento total da campanha: a quantia total que você gastará durante toda a campanha. O Google tentará distribuir esse orçamento uniformemente ao longo dos dias, considerando as variações de tráfego para otimizar a exposição dos anúncios;

Após escolher o tipo de orçamento, insira o valor específico que você deseja alocar. Para orçamento diário, considere quanto você está disposto a gastar por dia. E, para orçamento total, determine a quantia total para o período da campanha.

Também é essencial definir uma data de início e término, especialmente se você estiver usando um orçamento total. Isso ajuda a controlar melhor os gastos e avaliar a eficácia da campanha dentro de um intervalo definido.

👉 Leia também: 5 tipos de tráfego pago para Ecommerce 

3. Segmente a sua campanha 

Pense na segmentação como a ferramenta que te permite escolher exatamente quem vai ver seus anúncios. 

Usando determinados critérios, você pode direcionar sua mensagem para quem é mais provável que se interesse pelo seu produto ou serviço. Isso aumenta a eficiência dos seus anúncios e, claro, os seus resultados. 

Vamos agora aos detalhes de como você pode configurar isso na sua campanha.

3.1. Escolha as redes de exibição:

  • Parceiros de Vídeo na Rede de Display: seus anúncios podem aparecer em sites e aplicativos que fazem parte da Rede de Display do Google. Manter essa opção ativada expande seu alcance além do YouTube;
  • YouTube: os anúncios podem ser mostrados em diversos contextos dentro do YouTube, como resultados de pesquisa, vídeos, páginas de canais e na página inicial.

3.2. Defina as preferências de idioma:

Escolha os idiomas que seu público-alvo fala. Seus anúncios serão mostrados para usuários que assistem vídeos em ou acessam sites nos idiomas selecionados.

3.3. Selecione as localizações geográficas:

Determine em quais áreas geográficas seus anúncios devem ser exibidos, desde países inteiros até cidades específicas.

3.4. Configurações de exclusão de conteúdo:

  • Tipos de inventário: selecione níveis de segurança do conteúdo para garantir que seus anúncios não apareçam em contextos que possam prejudicar a imagem da sua marca;
  • Rótulos e tipos excluídos: escolha excluir certos tipos de conteúdo ou classificações de conteúdo digital que não são apropriados para a sua campanha.

💡Leia também: Como monetizar o YouTube? Saiba como ganhar dinheiro na plataforma 

3.5. Segmentação adicional (opcional):

  • Segmentação por dispositivo: especifica em quais dispositivos seus anúncios devem ser exibidos, como computadores, smartphones, tablets ou TVs;
  • Configurações adicionais: aqui, você pode definir uma programação específica para os anúncios ou limitar a frequência com que eles são exibidos para um mesmo usuário.

⚠️ Após configurar a segmentação para sua campanha de vídeo, é importante também definir a segmentação para cada grupo de anúncios dentro da campanha. Isso te ajuda a ter certeza de que cada anúncio está alinhado com o público-alvo que você deseja atingir. 

4. Organize o conteúdo por grupo de anúncios 

Organizar seus anúncios em grupos de anúncios é como colocar cada parte do seu plano de marketing em uma caixa específica, cada uma com uma etiqueta clara. 

Cada grupo de anúncios pode ser visto como uma mini-campanha dentro da sua campanha maior, cada um focando em um aspecto específico do seu negócio. 

Por exemplo, se você tem uma loja que vende roupas femininas, masculinas e para crianças, você pode criar um grupo de anúncios para cada categoria. Isso não só mantém sua campanha organizada, mas também permite uma segmentação mais precisa.

Vamos entender como fazer isso na prática… 

  1. Cada grupo de anúncios deve ter um tema que vincule os anúncios juntos. Isso pode ser baseado em categorias de produtos, tipos de serviços, ou até diferentes públicos-alvo;
  1. Escolha a segmentação para cada grupo:
  • Informações demográficas: utilize a segmentação demográfica para alcançar pessoas que se encaixam em critérios específicos como idade, gênero, status parental, ou renda familiar;
  • Públicos-alvo: defina grupos de pessoas que compartilham interesses, intenções, ou características demográficas estimadas pelo Google;
  • Refinamento por palavras-chave, temas e canais: adicione palavras-chave, temas e canais que são relevantes para os anúncios em cada grupo. Mas cuidado para não exagerar; adicionar demais pode restringir demais o seu alcance.

Quando falamos de organizar o conteúdo dos seus anúncios, saiba que consistência é a chave. Mantenha uma mensagem consistente dentro de cada grupo para evitar confusão e garantir que cada anúncio reforce o tema do grupo.

Além disso, monitore o desempenho de cada grupo e faça ajustes conforme necessário. Isso pode incluir mudar a segmentação, o orçamento, ou mesmo o conteúdo dos anúncios.

5. Crie os anúncios 

Chegamos ao ponto crucial da nossa campanha: criar os anúncios. Essa é a etapa na qual você vai colocar toda a sua criatividade em prática para captar a atenção do seu público-alvo e incentivá-lo a agir. 

Ao criar os anúncios, você quer que seu público sinta que o conteúdo foi feito pensando neles, com mensagens e chamadas para ação (call to action) que ressoem com suas necessidades e interesses.

Aqui, vamos dividir a criação dos anúncios em 2 partes: usando a biblioteca de ativos do Google Ads e usando vídeos já prontos. Cada um desses processos tem suas vantagens, dependendo da sua estratégia e dos recursos disponíveis. 

Criar um vídeo novo permite uma personalização completa, enquanto usar vídeos prontos pode economizar tempo e aproveitar conteúdos que já funcionam bem com seu público. 

Veja: 

Usando a biblioteca de recursos

Para criar um vídeo completamente novo utilizando os recursos do Google Ads, siga estas etapas:

  1. Acesse a Biblioteca de Ativos:

No Google Ads, clique no ícone de ferramentas e selecione "Biblioteca compartilhada".

Acesse "Biblioteca de ativos".

  1. Criação do Vídeo:
  • Clique no botão de adição e escolha "Criar vídeo";
  • Escolha um modelo para seu vídeo. Você pode visualizar os modelos antes de fazer sua escolha.
  1. Personalização do vídeo:
  • Adicione recursos ao modelo, como logotipo, cores da marca (utilizando códigos HEX), imagens e texto;
  • Selecione fontes e músicas disponíveis na biblioteca do Google Ads;
  • Ajuste as imagens para que se encaixem bem no modelo, seguindo as recomendações de tipo e tamanho de recursos fornecidas pela ferramenta.
  1. Visualização e finalização:
  • Use o storyboard para ajustar e revisar como o vídeo aparecerá;
  • Clique em "Criar vídeo" e aguarde a finalização;
  • Revise o vídeo finalizado e faça edições se necessário.

Usando vídeos prontos

Se você já tem vídeos prontos que deseja usar para criar anúncios no YouTube, siga estas etapas:

  1. Seleção do vídeo:

No Google Ads, quando for criar um novo anúncio, escolha um vídeo que você já tenha carregado para o YouTube. Você pode pesquisar o vídeo por nome ou colar o URL diretamente.

  1. Configuração do Anúncio:
  • Escolha o formato do anúncio (in-stream pulável, in-stream não pulável, in-feed, bumper ou out-stream) de acordo com a meta da campanha;
  • Insira o URL final, que é a página de destino ao clicar no anúncio. O URL de visualização é opcional e aparece no anúncio, mostrando o endereço do site.
  1. Elementos criativos:
  • Adicione um CTA convincente, que aparecerá como um botão incentivando as pessoas a clicar;
  • Para formatos específicos, adicione um título, descrição, e se aplicável, um banner complementar que só aparece em computadores.
  1. Revisão e lançamento:
  • Nomeie o anúncio de forma a facilitar a sua identificação dentro da campanha;
  • Revise todas as configurações e assegure-se de que tudo está correto antes de finalizar e lançar o anúncio.

Boas práticas para criar o seu anúncio

Criar um anúncio eficaz no YouTube é uma arte que combina estratégia, criatividade e conhecimento técnico.

Utilizando os princípios do ABCD, criados pelo Google, você pode desenvolver campanhas que não só capturam a atenção, mas também promovem a marca.

Vamos detalhar essas boas práticas agora:

A - Atenção

Use histórias imersivas para atrair e prender a atenção dos usuários. Chegue ao ponto principal da história mais rapidamente e utilize um ritmo acelerado para manter os espectadores interessados. 

Recursos visuais vibrantes e de alto contraste são essenciais para manter o visual atraente em todos os dispositivos.

B - Branding

Promova a marca desde o início, com qualidade e frequência. Apresente sua marca ou produto logo no começo e mantenha essa presença ao longo de todo o anúncio. 

Isso ajuda a reforçar a identidade da marca e a garantir que os espectadores lembrem quem está por trás da mensagem. Use áudio e recursos visuais na tela para sustentar e reforçar essa mensagem, evitando elementos que poluem o conteúdo.

C - Conexão

Estimule as pessoas a pensar ou sentir algo. Humanizar sua história é uma maneira poderosa de criar uma conexão emocional com o público. 

Incluir pessoas e usar técnicas de narrativa que despertem emoções, como humor, surpresa e curiosidade, torna o conteúdo mais envolvente e gera identificação com os consumidores.

💡Leia também: 16 gatilhos mentais para vendas: quais são e como usar? 

D - Direção

Incentive a ação. Inclua uma chamada para ação (CTA) clara que direcione os espectadores sobre o que você espera que eles façam a seguir. 

Reforce sua CTA na tela com uma narração para garantir que a próxima etapa fique clara para o público. A combinação de áudio e visual na CTA pode aumentar as chances de conversão.

Anúncio criado… e agora?

Depois de criar seu anúncio e configurar tudo no Google Ads, você pode se perguntar: "E agora, o que faço?" Bem, é hora de arregaçar as mangas e se preparar para o próximo passo. Mesmo após clicar em "Enviar", seu trabalho está longe de acabar.

Primeiramente, os anúncios geralmente são aprovados em até um dia, mas este é só o começo. É importante monitorar ativamente o desempenho do anúncio nos primeiros dias após começar a ser veiculado. 

O sistema de lances do Google Ads pode levar um pouco mais de tempo para otimizar completamente seu desempenho. Portanto, mantenha um olho nos dados e esteja pronto para fazer ajustes.

Acompanhe as métricas de desempenho e veja se estão alinhadas com suas expectativas. 

Se perceber que o tráfego ou as conversões não estão como esperado, não hesite em ajustar a segmentação, o orçamento, ou pausar a campanha para fazer revisões estratégicas. 

E se tudo estiver indo bem? Bom, então é hora de pensar em como você pode escalar esses resultados

Aumentar o orçamento da campanha, expandir a segmentação ou testar variações do anúncio para otimizar a performance são todas estratégias válidas para extrair ainda mais valor dos seus esforços.

Quais são os formatos de anúncios do YouTube?

Agora que você já sabe o passo a passo para anunciar no YouTube, é hora de falarmos sobre alguns outros aspectos importantes, como os formatos disponíveis. 

Ao todo, são 6 tipos diferentes, que têm aplicações e resultados igualmente distintos. Vamos entender tudo sobre eles agora, mas aqui vai um resumo: 

Tipo de anúncioDiferencialOnde é veiculado?Formato de cobrança
In-stream PuláveisOportunidade de pular após 5 segundosYouTube e rede de parceiros de vídeo do GoogleCobrança por visualizações de 30s ou interação
In-stream Não PuláveisVisualização garantida do anúncio completoYouTube e rede de parceiros de vídeo do GoogleCPM (Custo por Mil impressões)
In-feedIntegração natural nos locais de descoberta; o usuário clica para assistirResultados de pesquisa, vídeos relacionados, página inicial no mobileCobrança por clique ou visualização de 10s
BumperMensagem rápida e concisa de 6 segundos, sem opção de pularYouTube e rede de parceiros de vídeo do GoogleCPM
Out-stream e Conteúdo ComplementarReprodução automática com som desativado, ideal para dispositivos móveisExclusivo para dispositivos móveis, em vários formatosvCPM (custo por mil impressões visíveis)
MastheadAlta visibilidade na parte superior do feed da página inicial, diferentes modos de autoplayPágina inicial do YouTube em desktop, mobile e TVsCusto por mil impressões

Anúncios in-stream puláveis

Os anúncios in-stream puláveis são aqueles que aparecem antes, durante ou depois de vídeos no YouTube ou em apps e sites parceiros de vídeo do Google

Eles começam automaticamente e oferecem ao espectador a opção de pular o anúncio após cinco segundos.

Isso implica que seu anúncio precisa captar a atenção do espectador rapidamente para persuadi-lo a continuar assistindo ao invés de pular.

Características dos anúncios in-stream puláveis

  • Oportunidade de pular: os espectadores têm a opção de pular seu anúncio após cinco segundos. Isso significa que os primeiros segundos do seu anúncio são cruciais para capturar a atenção;
  • Localização: este tipo de anúncio é exibido no YouTube e em uma rede extensa de sites e aplicativos que fazem parte dos parceiros de vídeo do Google;
  • Cobrança: você só paga se o espectador assistir a pelo menos 30 segundos do seu anúncio (ou a totalidade do vídeo, se for menor que 30 segundos) ou se interagir com o anúncio, como clicar em um link. Com estratégias de lance como Maximizar Conversões, o custo pode ser baseado em impressões.

Quando usar anúncios in-stream puláveis?

Você deve considerar usar anúncios in-stream puláveis quando quiser:

  • Promover conteúdo em um contexto que já envolve o consumo de vídeos, como antes, durante ou após vídeos relacionados;
  • Maximizar o alcance e a visibilidade de sua mensagem em diversas plataformas de vídeo;
  • Engajar usuários que estão consumindo conteúdo relacionado ao seu produto ou serviço.

Os anúncios in-stream puláveis são versáteis e podem ser utilizados para várias metas de campanha, incluindo vendas, leads, tráfego para o site e reconhecimento de marca. 

Além disso, esse formato também pode ser usado se você optar por criar uma campanha sem uma meta específica no Google Ads, o que te dá flexibilidade para testar diferentes abordagens.

Anúncios in-stream não puláveis

Os anúncios in-stream não puláveis também são exibidos antes, durante ou depois de vídeos no YouTube e em sites e apps de parceiros de vídeo do Google. 

A característica principal é que esses anúncios não oferecem a opção de pular, garantindo que toda a sua mensagem seja vista pelo espectador.

Características dos anúncios in-stream não puláveis

  • Sem opção de pular: diferente dos anúncios puláveis, aqui o espectador precisa assistir o anúncio até o fim. Isso garante a entrega completa da sua mensagem;
  • Localização: assim como os puláveis, eles são exibidos no YouTube e na extensa rede de sites e aplicativos parceiros;
  • Cobrança: a cobrança é feita com base em CPM (Custo por Mil impressões), o que significa que você paga por cada mil visualizações do seu anúncio.

Quando usar anúncios in-stream não puláveis?

Esses anúncios são ideais quando:

  • A eficácia da sua comunicação depende de o espectador receber toda a informação, esse formato é o mais indicado;
  • Para campanhas focadas em fortalecer a percepção da marca ou detalhar um produto complexo;
  • Quando você deseja garantir visibilidade total em contextos de vídeos relevantes para seu público.

Uma das metas mais compatíveis com esse tipo de formato é a de reconhecimento e consideração.

⚠️ É importante notar que, a partir de 2024, os anúncios in-stream não puláveis de 30 segundos estarão disponíveis diretamente no Google Ads

Anúncios em vídeo in-feed

Se você está buscando uma forma estratégica de atrair a atenção do seu público em pontos chave de descoberta no YouTube, então você precisa considerar os anúncios em vídeo In-feed. 

Os anúncios em vídeo In-feed são projetados para se integrar de forma natural nos locais de descoberta do YouTube, como os resultados de pesquisa, vídeos relacionados ou na página inicial em dispositivos móveis. 

Eles aparecem como miniaturas com texto, convidando os usuários a clicarem para assistir ao vídeo completo na página de exibição ou no canal do YouTube.

Características dos anúncios em vídeo in-feed

  • Formato atraente: o anúncio é exibido como uma miniatura com texto, projetado para ser visualmente atraente e integrar-se ao ambiente de navegação do usuário;
  • Locais de exibição: pode ser encontrado nos resultados de pesquisa do YouTube, ao lado de vídeos relacionados, ou na página inicial do YouTube em dispositivos móveis;
  • Mecanismo de ação: o usuário é incentivado a clicar na miniatura para assistir ao vídeo, movendo-se assim para uma página na qual o conteúdo pode ser visualizado em detalhes;
  • Cobrança: a cobrança é baseada em ações concretas de engajamento. Ou seja, você só paga quando alguém clica para assistir ao seu vídeo ou, em alguns casos, se a reprodução automática do vídeo é assistida por pelo menos 10 segundos.

Quando usar anúncios em vídeo in-feed?

  • Excelente para quando você quer que seu conteúdo seja descoberto naturalmente por usuários interessados em temas relacionados ao seu vídeo;
  • Ideal para campanhas focadas em aumentar o engajamento e o tempo de visualização, já que o usuário faz uma escolha ativa para assistir ao seu vídeo;
  • Utilize esse formato para melhorar o reconhecimento e a consideração da sua marca, apresentando seu conteúdo diretamente nos canais de descoberta do usuário.

Anúncios bumper

Os anúncios bumper são extremamente concisos: têm apenas 6 segundos ou menos de duração e são exibidos antes, durante ou após outros vídeos no YouTube, ou em sites e aplicativos dos parceiros de vídeo do Google. 

A grande vantagem é que os usuários não têm a opção de pular esses anúncios, garantindo que sua mensagem seja vista por completo.

Características dos anúncios bumper

  • Duração curta: com apenas 6 segundos, esses anúncios exigem uma mensagem clara e direta;
  • Visibilidade garantida: como não podem ser pulados, cada anúncio é exibido na íntegra, maximizando a exposição da sua mensagem;
  • Localização: eles são mostrados no YouTube e em toda a rede de sites e apps dos parceiros de vídeo do Google;
  • Cobrança: você será cobrado com base no CPM desejado, o que significa que o pagamento é realizado por mil impressões. Isso faz com que os anúncios bumper sejam uma opção econômica para aumentar a visibilidade da sua marca.

Quando usar anúncios bumper?

Os anúncios bumper são ideais quando você quer:

  • Ele é apropriado para campanhas que visam atingir um grande número de pessoas;
  • Quando sua mensagem é simples e pode ser comunicada rapidamente;
  • Eles funcionam bem em conjunto com formatos mais longos para reforçar uma mensagem ou campanha maior.

Este formato é perfeito para campanhas focadas em aumentar o conhecimento e a consideração da sua marca.

Anúncios out-stream e conteúdo complementar

Anúncios out-stream e conteúdo complementar são ferramentas incríveis para ampliar o alcance do seu conteúdo de vídeo, especialmente em dispositivos móveis.

Os anúncios out-stream começam a ser reproduzidos automaticamente com o som desativado.

Isso é ideal para não interromper a experiência do usuário, mas ao mesmo tempo capturar sua atenção visualmente. O usuário tem a opção de ativar o som se o conteúdo chamar sua atenção.

Características dos anúncios out-stream e conteúdo complementar

  • Visualização autônoma: os anúncios out-stream são projetados para começar a reprodução automaticamente, mas com o som desativado;
  • Exclusividade para dispositivos móveis: eles são exibidos apenas em dispositivos móveis, aproveitando as características específicas desses dispositivos, como a facilidade de interação e a portabilidade;
  • Variedade de formatos: os anúncios podem aparecer em diversos formatos como banners, intersticiais, no feed, em formato nativo e em modos retrato ou tela cheia;
  • Cobrança: a cobrança é realizada com base no custo por mil impressões visíveis (vCPM), na qual você paga apenas quando o anúncio é visualizado por pelo menos dois segundos, o que assegura uma melhor relação custo-benefício.

Quando usar anúncios out-stream e conteúdo complementar?

  • Quando seu objetivo é aumentar a visibilidade de sua campanha em dispositivos móveis, esses anúncios são perfeitos devido à sua capacidade de adaptação e integração natural com as plataformas móveis;
  • Ideal para quando você deseja engajar o público sem interromper sua experiência com som automático;
  • Utilize anúncios out-stream e conteúdo complementar para fortalecer a percepção da sua marca. Eles são eficazes para transmitir mensagens reforçadas em diferentes plataformas e formatos;
  • Em campanhas nas quais o orçamento é uma preocupação, esses formatos oferecem um excelente retorno sobre o investimento, pagando apenas pelas impressões que são realmente vistas pelos usuários.

Anúncios de masthead

Os anúncios de masthead no YouTube são uma ferramenta poderosa para alcançar visibilidade e engajamento em larga escala. Vou explicar agora como você pode usar esse formato efetivamente para impulsionar seus objetivos de marketing.

Características dos anúncios de masthead

O anúncio de masthead é um formato de publicidade visualmente dominante que aparece na parte superior do feed da página inicial do YouTube, garantindo máxima visibilidade.

Dependendo do dispositivo utilizado, a experiência do usuário pode variar, mas a essência é sempre garantir um alto impacto visual.

  1. No computador:
  • Autoplay silencioso: o vídeo começa a ser reproduzido automaticamente sem som por até 30 segundos, captando a atenção do usuário sem interrupções sonoras;
  • Detalhes visuais: o formato pode ser widescreen ou 16:9, com um painel de informações ao lado que exibe automaticamente conteúdo do seu canal, como vídeos adicionais, aumentando a interatividade.
  1. Em dispositivos móveis: 
  • Foco na miniatura: apresenta uma miniatura com título personalizável e descrição, além de uma chamada à ação clara, conduzindo o usuário para a página de exibição do vídeo;
  • Autoplay completo: o vídeo é reproduzido até o fim automaticamente sem som, garantindo que a mensagem seja visualizada mesmo que brevemente.
  1. Em TVs:

Nas televisões, o vídeo é exibido automaticamente com som desativado, e os usuários podem interagir usando o controle remoto da TV para ativar o som ou saber mais, proporcionando uma experiência mais rica e envolvente.

💡Leia também: O que é m-commerce e como aplicá-lo na sua loja? 

Quando usar anúncios de masthead?

  • Quando você tem um novo produto ou serviço e deseja criar um grande buzz rapidamente, esse formato garante que sua mensagem alcance um amplo público de forma eficaz;
  • Se você está promovendo um evento de vendas limitado no tempo, como uma Black Friday ou Cyber Monday, os anúncios de masthead podem aumentar significativamente sua visibilidade e tráfego;
  • Para campanhas nas quais o reconhecimento de marca é importante, esse formato, devido à sua posição proeminente e alta visibilidade, é excepcionalmente eficaz.

Agora, sobre a cobrança… 

Este tipo de anúncio requer planejamento antecipado e reserva por meio de um representante de vendas do Google, o que permite uma melhor personalização e alinhamento com suas metas de campanha.

Você paga com base no custo por mil impressões, o que facilita o controle do orçamento e a previsão de gastos com base nas metas de impressão estabelecidas.

Quais tipos de segmentação podem ser feitas no YouTube? 

Agora, vamos falar sobre outro aspecto tão importante quanto os posicionamentos dos anúncios do YouTube: a sua segmentação. 

Como você vai ver, as opções são bastante variadas. Preste bastante atenção neste trecho, já que essa é uma variável que impacta diretamente a performance do seu anúncio. Continuamos! 

1. Segmentação de público 

No marketing digital, a segmentação de público é uma ferramenta essencial para direcionar seus anúncios às pessoas certas, garantindo que seu conteúdo alcance quem realmente tem potencial para se engajar com sua marca ou produto. 

Essencialmente, segmentar seu público significa escolher características específicas dos usuários para criar um grupo mais definido e relevante para suas campanhas. 

Vamos entender melhor cada tipo de segmentação disponível:

1.1. Grupos demográficos 

Essa é a base da segmentação. Aqui, você pode selecionar o público com base em critérios claros e objetivos como gênero, idade, status parental ou renda familiar. 

Essa forma de segmentação ajuda a alcançar um conjunto específico de pessoas que se encaixam no perfil demográfico do seu cliente ideal.

1.2. Informações demográficas detalhadas

Essa segmentação vai além dos dados básicos, permitindo que você alcance usuários com base em características mais amplas e específicas, como estudantes universitários, proprietários de residências ou pais de primeira viagem. 

Essa abordagem permite uma afinidade maior e mais direcionada com o estilo de vida e as circunstâncias do seu público-alvo.

1.3. Interesses 

Aqui, você pode segmentar pessoas com base nos interesses delas, que são categorizados pelo Google

Isso inclui áreas como hobbies, estilo de vida, ou assuntos específicos que elas possam encontrar online. 

Por exemplo, você pode querer direcionar seus anúncios a "Amantes de viagens" ou "Entusiastas de tecnologia", garantindo que seu anúncio apareça para usuários que já mostraram interesse nesses tópicos.

1.4. Segmentos dos seus dados 

Utilize interações anteriores que os usuários tiveram com seus vídeos, anúncios em vídeo ou seu canal no YouTube para reengajá-los. Essa é uma espécie de remarketing… 

Este método utiliza o histórico de interação do usuário com seu conteúdo para personalizar ainda mais os anúncios que eles verão no futuro.

1.5. Segmentação por lista de clientes 

Com essa técnica, você pode usar seus próprios dados (online e offline) para alcançar novamente seus clientes existentes no YouTube e nos parceiros de vídeo do Google. 

É uma excelente maneira de manter a lealdade e aumentar a frequência de compra de clientes já conhecidos da sua marca.

💡Leia também: O que é retenção de clientes: 10 dicas de como reter mais consumidores 

1.6. Segmentos semelhantes

Essa segmentação permite que você alcance novos usuários que compartilham características semelhantes com seus melhores clientes atuais. 

É baseada em listas de dados próprios, como os segmentos dos seus dados ou segmentação por lista de clientes.

Isso é particularmente útil para expandir seu alcance mantendo um alto grau de relevância e personalização.

2. Segmentação de conteúdo

Falamos da segmentação no sentido pessoal, ou seja, determinando que pessoas vão ver seu conteúdo. 

Agora, vamos falar de outro tipo de segmentação, uma que determina em que lugares seus conteúdos vão aparecer. E não estamos falando dos posicionamentos, como já tratamos neste guia… Agora vamos falar de conteúdos! 

Veja: 

2.1. Canais

A segmentação por canais é sobre escolher locais específicos nos quais seu anúncio será veiculado. Isso pode incluir canais do YouTube, vídeos individuais, sites na Rede de Display do Google, ou até mesmo apps específicos nessa rede.

Ao segmentar canais, você garante que seu anúncio apareça em ambientes que você julga adequados e benéficos para sua marca. 

Por exemplo, se você quer atingir entusiastas de moda, pode escolher canais de YouTube populares nesse nicho.

2.2. Tópicos

Quando você segmenta por tópicos, está optando por exibir seus anúncios em uma variedade de conteúdos relacionados a um assunto específico, tanto no YouTube quanto na Rede de Display do Google. 

Essa segmentação ajuda a alcançar usuários interessados em temas particulares. Por exemplo, ao segmentar o tópico "Automóveis", seus anúncios serão mostrados para usuários que estão assistindo vídeos sobre carros ou navegando em sites relacionados a veículos.

2.3. Palavras-chave

A segmentação por palavras-chave permite que você associe seus anúncios a palavras ou frases específicas. Isso significa que seu anúncio será exibido em vídeos do YouTube, canais ou sites que são marcados com essas palavras-chave

É uma forma eficaz de alcançar um público que já demonstrou interesse em conteúdos que contêm essas palavras-chave, seja por meio de pesquisa ou por consumo de conteúdo relacionado.

2.4. Dispositivos

Essa forma de segmentação permite que você direcione seus anúncios para usuários específicos de dispositivos, como computadores, smartphones, tablets ou dispositivos de TV, como o Chromecast. 

É particularmente útil para otimizar campanhas com base no comportamento de uso de dispositivos do seu público-alvo. Por exemplo, se o seu público tende a usar mais smartphones, faz sentido aumentar a visibilidade dos seus anúncios nesse tipo de dispositivo.

Como medir os resultados dos seus anúncios?

Depois de todo esse trabalho, é claro que você vai querer saber se seus esforços estão dando resultado, certo? Para isso, é importante entender que os dados são seus melhores amigos

Ao analisar os dados corretos, você pode ajustar suas estratégias para melhorar o desempenho e otimizar o retorno sobre o investimento. 

Agora, vou te guiar pelos principais indicadores que você deve monitorar para realmente entender como seus anúncios estão performando: visualizações, retenção da audiência e taxa de cliques: 

Visualizações

As visualizações são o indicador mais básico de quantas vezes seu anúncio foi visto.

No contexto do YouTube e de outras plataformas de vídeo, uma visualização é contabilizada quando o usuário assiste ao seu anúncio por um determinado tempo, que é definido pela plataforma. 

Esse é um ótimo ponto de partida para medir o alcance inicial do seu anúncio, mas é apenas a superfície.

Saber quantas pessoas estão vendo seu anúncio é essencial, mas entender o que elas fazem depois de ver o anúncio é o que realmente faz a diferença.

Retenção da audiência

A retenção da audiência é uma métrica crítica que mostra quanto tempo os espectadores permanecem assistindo ao seu anúncio antes de desistirem ou pularem para outro conteúdo. 

Isso é especialmente importante para entender se o seu conteúdo é envolvente e relevante para o público que você está tentando atingir.

Análises de retenção podem revelar pontos nos quais os espectadores perdem o interesse, permitindo que você refine seu conteúdo para mantê-los engajados por mais tempo.

Taxa de cliques

A taxa de cliques, ou CTR (Click-Through Rate), é uma métrica vital que indica a porcentagem de espectadores que clicaram em um link no seu anúncio para realizar uma ação desejada, como visitar seu site ou comprar um produto. 

Um CTR alto sugere que seu anúncio não apenas capturou a atenção do público, mas também os motivou a tomar uma ação, o que é um forte indicador de uma campanha eficaz.

Quanto custa anunciar no YouTube?

Anunciar no YouTube varia muito em custo, dependendo do formato do anúncio, da sua duração e das suas escolhas de segmentação. Temos diversos tipos de anúncios à disposição: 

  • Os In-Stream Puláveis, que cobram por visualização ou interação; 
  • Os In-Stream Não Puláveis e Bumper, que são baseados em CPM, ou seja, custo por mil impressões; 
  • Os In-Feed, que podem ser cobrados por clique ou visualização; 
  • E os Anúncios de Masthead, que são negociados diretamente com o Google para campanhas de grande impacto.

O custo também é influenciado por fatores como a precisão da sua segmentação, o nível de competição pelo seu público-alvo e a qualidade do seu anúncio. 

Você pode começar com um orçamento flexível, ajustando o limite diário e total da campanha conforme necessário para encontrar o que funciona melhor para o seu negócio.

E falando de números, as quantias podem variar bastante. Uma faixa comum para o Custo por Visualização (CPV) gira em torno de $0,01 a $0,30, variando de acordo com os fatores mencionados. 

💡 Recomendo começar com um orçamento experimental, monitorar atentamente o desempenho dos seus anúncios e ajustar sua estratégia para maximizar o retorno sobre o investimento. 

Aprenda como anunciar no YouTube com quem sabe! 

Hoje, passamos por uma verdadeira jornada pelos anúncios no YouTube. Desde entender os diferentes tipos de anúncios disponíveis, até aprofundar-se em técnicas de segmentação de público e conteúdo, vimos de tudo um pouco! 

Mas se você acha que acabou por aqui… vai ter uma surpresa. Essa é apenas uma das maneiras de usar o YouTube a favor da sua empresa! 

Você sabe que essa é uma plataforma muito popular e, por isso, as oportunidades de venda nela vão além dos anúncios. É isso que ensinamos no treinamento Vídeos que vendem: YouTube para o E-commerce, disponível na assinatura Ecommerce na Prática! 🚀 

Como anunciar no YouTube

No curso, você terá acesso a estudos de caso de sucesso, estratégias comprovadas para promover produtos e serviços de Ecommerce e dicas de otimização que só os experts conhecem. 

Então, se você está pronto para levar seu Ecommerce para o próximo nível, assine agora o Ecommerce na Prática agora!