M-commerce, ou mobile commerce, é a compra e venda de produtos por meio de dispositivos móveis, como os smartphones. O uso desses dispositivos no processo de compras é cada vez mais comum e representa uma parcela significativa das transações online. Quer entender melhor o assunto? Continue lendo… 


4 BANNER BLOG - EDZ AULA

Você sabia que 72% dos consumidores utilizam dispositivos móveis para efetuar compras, inclusive quando estão em lojas físicas?  Esse foi o achado da Salesforce – que analisou o comportamento de mais de 300 milhões de consumidores em 37 países – mostrou.

Se você vende online, sabe que os consumidores preferem comprar de forma conveniente. E muitas vezes, esse meio é o celular. Isso significa que, como empreendedor, você não pode ignorar o potencial do m-commerce. 

Se os seus clientes estão cada vez mais usando o celular para comprar, sua loja deve estar preparada para atender essa demanda. 

Quer entender melhor como você pode otimizar seu negócio para o comércio móvel e não ficar para trás? Este artigo foi feito para você. 

Boa leitura!

O que é m-commerce? 

M-commerce – ou comércio móvel, ou mobile commerce, como você preferir – é a realização de vendas por meio de celulares ou tablets. 

Esse tipo de negócio está crescendo porque é conveniente e flexível para os consumidores. Eles podem comprar de qualquer lugar e a qualquer hora.

Por exemplo, pense em um consumidor que está em um restaurante, vê alguém com um par de tênis que gosta e decide comprar um igual na hora; ele simplesmente pega o celular, busca o produto e realiza a compra em minutos. Esse é o poder do m-commerce!

Empresas como Amazon e Mercado Livre são grandes exemplos de sucesso nessa área, oferecendo uma experiência de compra otimizada para dispositivos móveis, o que aumenta a satisfação e a retenção de clientes.

Hoje, se você quer que seu negócio prospere, investir em m-commerce é essencial para conectar-se com o consumidor onde ele está: no celular.

Como o m-commerce funciona?

O m-commerce permite que os consumidores naveguem, escolham produtos e realizem compras diretamente dos dispositivos que têm na palma de sua mão, em qualquer lugar e a qualquer hora.

Isso pode ser feito, basicamente, em 3 pilares diferentes: pelo navegador, pelas redes sociais e pelos aplicativos. Essas são soluções complementares, que muitas empresas combinam para criar uma experiência ainda mais completa.

Vamos entender como elas funcionam agora… 

Pelo navegador 

Quando utilizamos o navegador do smartphone para acessar um site de Ecommerce, o processo deve ser suave e intuitivo. 

O site deve ser responsivo, ou seja, adaptado para funcionar perfeitamente em telas menores, garantindo que todas as funcionalidades estejam disponíveis e sejam fáceis de usar. 

Isso é importante porque a experiência do usuário no celular influencia diretamente a decisão de compra. Se o site for lento ou difícil de navegar, isso pode aumentar a taxa de abandono de carrinho e diminuir as conversões. 

Pelas redes sociais

As redes sociais transformaram-se em plataformas poderosas para o m-commerce devido à sua vasta adoção e à facilidade com que permitem integrar compras e interação social. 

De acordo com pesquisa Social Commerce, realizada pela All iN | Social Miner, em parceria com a Etus e a Opinion Box, 76% dos consumidores já recorrem às redes sociais na hora de comprar na internet. 

No total, 56% deles fazem isso para ter acesso a avaliação de outros clientes, e 54% para comparar preços.

Empresas podem configurar lojas dentro de plataformas como Facebook, Instagram e Pinterest, nas quais os usuários podem explorar produtos e realizar compras sem sair do app.

Isso cria uma experiência fluida e conveniente, aproveitando o tempo que os usuários já passam nessas plataformas. 

Além disso, as funcionalidades de compartilhamento e recomendação das redes sociais podem ampliar o alcance orgânico dos produtos e gerar um engajamento valioso.

Vender na internet por meio das redes sociais é um pilar do m-commerce. E esse é um assunto tão importante, que temos vários artigos específicos sobre seus variados temas.

👇 Dê uma olhada: 

Pelos aplicativos

O m-commerce por meio de aplicativos oferece uma experiência ainda mais direcionada e personalizada. 

Aplicativos de lojas virtuais são projetados especificamente para maximizar a experiência de compra, com interfaces otimizadas que tornam a navegação, seleção e compra de produtos mais rápidas.

Empresas podem aproveitar tecnologias como notificações push para promover ofertas e novidades, mantendo os clientes engajados e incentivando compras recorrentes. 

Além disso, aplicativos podem oferecer funcionalidades exclusivas, como realidade aumentada para visualização de produtos ou programas de fidelidade, que não são tão facilmente implementáveis em websites ou plataformas de redes sociais.

Qual a diferença entre m-commerce e Ecommerce?

M-commerce é uma ramificação do Ecommerce que se concentra especificamente em transações feitas por meio de dispositivos móveis. 

Por outro lado, Ecommerce é um termo mais amplo, usado para englobar a venda de produtos e serviços pela internet. Isso abrange várias plataformas, incluindo computadores de mesa, notebooks, tablets e, claro, celulares também.

Portanto, enquanto o Ecommerce é o conceito mais geral de fazer negócios online, o m-commerce é uma parte especializada dessa prática

Por que essa diferença é importante? Porque a experiência de comprar em um celular tem que ser rápida e fácil. As pessoas estão em movimento e querem resolver tudo na palma da mão. 

💡 Leia também: O que é e-commerce, como funciona e como criar um? [Atualizado] 

As vantagens do mobile commerce

As compras por celular trazem mais comodidade para o consumidor, mas essas não são as únicas vantagens associadas à estratégia de m-commerce. Empreendedores também aproveitam uma série de benefícios ao facilitar as compras por dispositivos móveis. 

Veja agora alguns deles: 

Aumenta a acessibilidade 

Quando falamos em m-commerce, estamos falando de colocar sua loja na palma da mão de cada cliente

Isso significa que, independentemente de onde seu cliente esteja — seja no ônibus voltando do trabalho, na fila do café ou no conforto do sofá de casa — ele pode acessar sua loja, navegar pelos produtos e efetuar uma compra. 

A acessibilidade aumentada é um muda o jogo porque elimina barreiras físicas e temporais para o consumo.

Imagine isso: sua loja aberta 24 horas por dia, acessível de qualquer lugar, sem você precisar pagar mais por aluguel ou funcionários extras para turnos noturnos. Essa é a realidade do m-commerce. 

Além disso, essa conveniência toda tende a aumentar a frequência de compras, pois o processo é tão simples que incentiva o consumo impulsivo. Como você sabe, quanto mais fácil for o processo de compra, maior a chance de o cliente voltar.

Otimiza a experiência de usuário 

No m-commerce, uma das vantagens mais importantes é a capacidade de oferecer uma experiência de usuário otimizada. 

A otimização começa com um design responsivo, garantindo que seu site ou aplicativo se ajuste perfeitamente a qualquer tamanho de tela. Os consumidores de hoje esperam que as interfaces sejam intuitivas e fáceis de navegar, especialmente em dispositivos móveis onde o espaço é limitado. 

Ao proporcionar uma experiência agradável, você satisfaz as expectativas dos clientes, os incentiva a permanecer mais tempo em sua loja virtual e, com isso, aumenta as chances de conversão.

Processo de compra mais rápido

Em um mundo onde cada segundo conta, os consumidores valorizam a rapidez. No m-commerce, simplificar o processo de checkout é fundamental; isso inclui ter menos etapas para finalizar a compra, opções de salvar dados de pagamento de forma segura para compras futuras e integrar soluções de pagamento instantâneo. 

Um processo de compra rápido também reduz a probabilidade de abandono de carrinho, uma vez que os clientes podem completar suas compras com apenas alguns toques na tela, sem a necessidade de digitar extensos formulários cada vez que compram.

Aprimora a personalização 

Com o avanço da tecnologia e a coleta de dados em tempo real, é possível adaptar a experiência de compra para atender às preferências e ao comportamento individual de cada usuário. 

Isso significa que você pode mostrar produtos que se alinham aos interesses de seus clientes, oferecer promoções personalizadas e enviar recomendações que realmente ressoem com cada consumidor. 

Maior engajamento

O m-commerce também promove um maior engajamento do público, afinal, os celulares têm diversos recursos para manter seus clientes constantemente envolvidos.

Notificações push, por exemplo, permitem que você envie mensagens diretas e altamente relevantes, alertando-os sobre novos produtos, ofertas especiais e lembretes de carrinhos abandonados.

Além disso, a integração com redes sociais facilita o compartilhamento de produtos e ofertas, ampliando seu alcance.

Análises detalhadas

Uma das grandes vantagens do m-commerce é a capacidade de coletar e analisar dados em tempo real. Com ferramentas adequadas, você pode entender exatamente como seus clientes interagem com sua loja pelo celular. Isso vai desde saber quais produtos eles visualizam mais até como navegam pelo seu site. 

Essas análises detalhadas permitem que você ajuste sua estratégia de vendas e marketing de forma muito mais eficaz. 

Por exemplo, se você nota que muitos clientes abandonam o carrinho na página de pagamento, pode ser um sinal para simplificar esse processo. Essas informações são vitais para otimizar a experiência do usuário e aumentar a conversão.

Expansão do alcance do mercado

Com a internet, sua loja não está mais limitada às barreiras geográficas. Seu produto pode ser visto e comprado por clientes de qualquer parte do país

Isso é especialmente valioso para empreendedores do interior, que se vêem limitados à demanda de suas cidades. Vale lembrar, no entanto, que para fazer esse alcance funcionar, você precisa de uma gestão logística muito bem estruturada.

Como aplicar o m-commerce em sua loja virtual?

Agora, vamos aos finalmentes; entender como aplicar o m-commerce em sua loja virtual! E o processo pode ser muito mais simples do que você imagina. Veja a checklist que preparamos para te ajudar: 

1. Tenha um site responsivo

Um site responsivo é fundamental para quem está vendendo na internet. Esse tipo de site se adapta de forma automática ao tamanho da tela do dispositivo usado pelo cliente, seja um computador de mesa, smartphone ou um tablet.

Algumas das características de um site responsivo são: 

  • Layout fluido: tudo no site deve se ajustar ao tamanho da tela do dispositivo. Isso é feito utilizando técnicas de design flexível, que rearranjam elementos como menus, produtos e textos de forma harmoniosa;
  • Menus simplificados: nos dispositivos móveis, os espaços são menores. Portanto, o menu deve ser compacto e fácil de acessar, muitas vezes usando o menu "hamburger", aquele ícone com três linhas horizontais;
  • Botões e links fáceis de clicar: acessar links e botões em telas pequenas pode ser frustrante se eles não forem bem dimensionados. Assegure de que são grandes o suficiente para serem selecionados facilmente;
  • Imagens otimizadas: as imagens devem ser leves para não prejudicar o tempo de carregamento da página, mas ainda precisam ser de alta qualidade para que o produto seja bem apresentado.

Para criar um site responsivo, seu primeiro e mais importante passo é escolher a plataforma certa. A Nuvemshop, por exemplo, oferece apenas layouts responsivos. Isso facilita a criação do seu site, já que você não precisa se preocupar com essa variável.

Mas se você não vai usar uma plataforma de Ecommerce para criar seu site, o processo fica um pouco mais complicado. Nesse caso, é importante trabalhar com programadores experientes na criação de sites. 

E quando tudo estiver pronto, teste as páginas em diferentes celulares, tamanhos de tela e sistemas operacionais para garantir uma experiência uniforme para todos os seus clientes.

Ah, e se pudermos dar apenas uma dica, seria essa aqui: foque na velocidade. O Google, por exemplo, indica que as páginas devem carregar em até 2 segundos.

Use ferramentas como Google PageSpeed Insights para testar e melhorar a velocidade de carregamento do seu site e entender quais ajustes podem ser feitos. 

12 BANNER BLOG - NUVEMSHOP

2. Integre as redes sociais à sua loja 

Engana-se quem pensa que as redes sociais são meras plataformas de conexão entre pessoas e consumo de conteúdo. Elas se tornaram ferramentas de venda muito poderosas de uns anos para cá. 

Aqui estão algumas maneiras de integrar as redes sociais ao seu projeto de m-commerce:

  • Botões de compartilhamento social: inclua botões de compartilhamento nas páginas de produtos. Isso facilita para que seus clientes compartilhem seus produtos favoritos nas redes sociais, aumentando organicamente a visibilidade da sua loja;
  • Login via redes sociais: permitir que os usuários façam login através de suas contas do Facebook, Google ou qualquer outra rede popular simplifica o processo de compra;
  • Feed de Instagram na página inicial: se você tem uma presença visual forte, integrar seu feed do Instagram diretamente na sua página inicial pode ser uma ótima maneira de mostrar a autenticidade da sua marca;
  • Atendimento ao cliente via redes sociais: muitos clientes preferem fazer perguntas e resolver problemas através de plataformas como WhatsApp, Facebook Messenger ou direct do Instagram. Além de melhorar a satisfação do cliente, esses canais podem também acelerar a resolução de problemas.

E além de todas essas iniciativas, não podemos deixar de mencionar a famosa “sacolinha do Instagram”, que é o recurso de marcar produtos em suas publicações. 

🛒 Falamos mais sobre isso aqui: Como montar uma loja virtual no Instagram? 5 passos essenciais.

3. Ofereça a compra com um clique 

A compra com um clique permite que seus clientes façam uma compra instantaneamente, sem ter que passar por múltiplos passos de checkout

Uma vez que o cliente registra suas informações de pagamento e endereço uma única vez, ele pode comprar produtos futuros com apenas um toque ou clique. Mas, por que implementar a compra com um clique?

  • Reduz o tempo necessário para realizar uma compra, o que é ótimo para o cliente que está em movimento e não quer passar por várias etapas;
  • Elimina a repetição desnecessária de inserir informações de pagamento e entrega a cada compra, tornando tudo mais conveniente e rápido;
  • A facilidade e rapidez aumentam a probabilidade de completar uma venda, reduzindo o abandono de carrinho.

4. Mantenha o foco na experiência do usuário 

No m-commerce, a experiência do usuário (UX) abrange tudo o que ele sente ao interagir com o seu site em um dispositivo móvel. Ou seja,  desde a facilidade de navegação e velocidade de carregamento até a clareza das informações e a eficiência do processo de checkout. 

Mas como otimizar a experiência do usuário no m-commerce?

Para começar, garanta que seu site seja fácil de navegar. Isso significa menus claros, botões grandes o suficiente para serem clicados com facilidade e uma organização lógica das informações. Tudo deve ser encontrado onde o usuário espera que esteja.

Como já destacamos, o site precisa ser rápido. Minimize o tempo de carregamento otimizando imagens e utilizando recursos leves. 

Além disso, reduza o número de etapas necessárias para completar uma compra. Quanto menos telas e entradas de dados forem necessárias, melhor. A compra com um clique, como mencionamos anteriormente, é uma excelente maneira de fazer isso.

Outro fator super importante é oferecer feedback visual ou textual durante a navegação. Por exemplo, quando um item é adicionado ao carrinho, mostre uma confirmação clara de que a ação foi bem-sucedida.

5. Invista na segurança 

Ao fazer compras na internet, os clientes inserem informações sensíveis, como dados de cartão de crédito e informações pessoais. Para se sentirem confortáveis o suficiente para fazer a compra, os consumidores devem sentir o comprometimento da sua empresa com a segurança. 

Aqui estão algumas formas de comunicar isso: 

  • Certificado SSL: certifique-se de que seu site tem um certificado SSL (Secure Socket Layer). Isso criptografa a comunicação entre o dispositivo do usuário e seu servidor, protegendo os dados transmitidos de serem interceptados por terceiros;
  • Autenticação forte: implemente métodos de autenticação que garantam que apenas o proprietário legítimo da conta possa acessar e realizar transações. Autenticação de dois fatores, que pode incluir algo que o usuário sabe (senha) e algo que ele possui (um código enviado ao seu celular), é uma prática recomendada;
  • Plataformas de pagamento seguras: utilize gateways de pagamento reconhecidos e seguros para processar as transações. Estes sistemas são equipados com medidas de segurança robustas para proteger os dados financeiros dos usuários;
  • Monitoramento e resposta a incidentes: tenha sistemas em lugar para monitorar continuamente atividades suspeitas e responda rapidamente a qualquer incidente de segurança. Isso minimiza danos e restaura rapidamente a segurança operacional;
  • Atualizações regulares: mantenha seu software e plataformas atualizados. Hackers frequentemente exploram vulnerabilidades em softwares desatualizados para ganhar acesso a sistemas.

Aula gratuita | Crie seu Ecommerce do Zero!

À medida que o m-commerce continua a crescer, adaptar a sua loja a esses dispositivos móveis é uma necessidade. E se você ainda não tem uma loja virtual, essa é a oportunidade perfeita para criar bases sólidas para o seu negócio. 

Por isso, te convidamos a participar da aula gratuita Ecommerce do Zero, na qual vamos te ensinar o caminho para faturar R$ 30 mil em 90 dias. 🚀

Veja o que você vai aprender: 

  • Como começar do absoluto zero: não sabe por onde começar? vamos te mostrar as três perguntas cruciais que vão direcionar seu início de jornada no mundo do Ecommerce;
  • Criando o MVP do seu Ecommerce: aprenda a montar uma estrutura enxuta para validar sua ideia de negócio sem necessidade de grandes investimentos;
  • Encontrando produtos vencedores: descubra como definir seu nicho de mercado e começar a vender produtos campeões de vendas hoje mesmo, sem entrar em guerra de preços com concorrentes;
  • Como impulsionar seus resultados: domine as técnicas para criar ofertas e campanhas irresistíveis que garantem vendas diárias através de redes sociais, marketplaces e sua própria loja virtual.

Esta é a sua chance de aprender, passo a passo, como lançar um Ecommerce que não apenas sobrevive, mas prospera no mercado digital. Tudo isso de forma GRATUITA!

Inscreva-se: