Se você vende online, provavelmente já se perguntou qual o melhor marketplace: Shopee ou Mercado Livre. Essas são, afinal, duas plataformas de referência no mercado e já acumulam centenas de milhares de vendedores. Mas será que uma delas oferece mais vantagens do que outra? É isso que vamos descobrir… 

Se você está buscando expandir seus canais de venda, ou até mesmo começar a vender pela primeira vez, escolher o marketplace certo pode fazer toda a diferença. 

Tanto a Shopee quanto o Mercado Livre são nomes que certamente você já ouviu falar. O primeiro deles é uma das plataformas com maior crescimento no mercado brasileiro, enquanto o segundo é a maior plataforma de Ecommerce da América Latina. 

Mas o que importa é: qual dessas plataformas é a mais adequada para você?

Neste artigo, iremos explorar detalhadamente as características, recursos e benefícios oferecidos tanto pela Shopee quanto pelo Mercado Livre, para que você possa tomar uma decisão bem informada.

Quer levar o seu negócio ao sucesso – independentemente da plataforma de vendas escolhida? Então vamos começar…

A história da Shopee e do Mercado Livre no Brasil 

A história da Shopee e do Mercado Livre no Brasil é marcada por trajetórias distintas, mas com um objetivo em comum: revolucionar o comércio eletrônico e oferecer oportunidades para empreendedores e consumidores

A Shopee, uma plataforma original de Singapura que foi fundada em 2019, mas que chegou ao Brasil em 2019. Rapidamente, o marketplace conquistou espaço graças às suas estratégias de marketing agressivas, que envolviam taxas muito abaixo do mercado, frete grátis, cupons de desconto e um mix de produtos amplo.

O Mercado Livre, por outro lado, é uma empresa com mais tempo de mercado. Fundada em 1999, a plataforma começou como um marketplace focado em leilões e produtos usados. Pouco a pouco, o “Meli” evoluiu para um ecossistema completo e robusto, com soluções integradas para empreendedores, como o Mercado Pago e o Mercado Envios. 

Ambas as plataformas têm em comum a cultura empreendedora, o compromisso com a inclusão e o desejo de impulsionar o crescimento do varejo online dentro do Brasil. O futuro promete ainda mais transformações e oportunidades, com a Shopee e o Mercado Livre prontos para liderar esse movimento.

Quem é maior: Shopee ou Mercado Livre? 

Se considerarmos o tráfego que cada site atrai – e, por tráfego, queremos dizer o número de pessoas que acessam a plataforma – o Mercado Livre é considerado um marketplace maior do que a Shopee.  

De acordo com o relatório Setores do Ecommerce da Conversion, o Mercado Livre tem o total de 360 milhões de visitas mensais, o que o coloca no topo de sites de venda mais visitados do Brasil. 

A Shopee, no entanto, não fica muito atrás. A plataforma acumulou mais de 200 milhões de visitas durante o período analisado, garantindo o 2º no ranking de sites mais visitados do Ecommerce brasileiro. 

Vale lembrar que esta é uma disputa acirrada. De acordo com dados da Conversion, apenas 10 das maiores lojas do Brasil detêm 48,8% de toda a audiência do Ecommerce no Brasil. O Mercado Livre tem 14,4% de share, enquanto a Shopee tem 8%.

O número de visitantes que um marketplace tem é realmente importante? 

Sim, o número de visitantes que um marketplace tem é um fator importante, que pode ser decisivo para a taxa de conversão da sua loja. Isso porque um maior número de visitantes aumenta as chances de venda e de exposição dos produtos oferecidos pelos vendedores. 

No entanto, esse não é o único fator que deve ser considerado na hora da escolha do seu canal de vendas. 

Considerar o tipo de público que frequenta o marketplace é igualmente – senão ainda mais – essencial.  A relevância do público-alvo para o seu negócio e a compatibilidade com o nicho de mercado que você atende são fatores cruciais a serem considerados. 

Neste comparativo entre Shopee ou Mercado Livre estamos lidando com dois marketplaces mais generalistas – ou seja, onde se pode encontrar produtos de todos os tipos.

Mas é importante ter em mente que algumas outras plataformas, como o Enjoei, o Elo7 e a OLX, por exemplo, têm características específicas que podem beneficiar certos vendedores. 

Qual o perfil de compra da Shopee? 

O perfil de compra da Shopee é principalmente composto por consumidores que buscam preços mais baixos e ofertas atrativas. 

De acordo com um estudo interno da plataforma, aproximadamente 57% dos compradores são considerados "antenados em ofertas".

Esses consumidores são motivados a explorar o marketplace em busca de produtos com preços competitivos, aproveitando cupons, promoções e a possibilidade de frete gratuito.

Essa demanda por preços mais acessíveis reflete-se na ampla variedade de produtos de baixo ticket médio que ganham destaque na aba de "Ofertas relâmpago" da Shopee.

Esses produtos estão incluídos na categoria de utensílios de casa e cozinha, maquiagens, acessórios e mais.

É importante ressaltar que a precificação na Shopee desempenha um papel crucial para os consumidores.

No entanto, para os vendedores, é necessário calcular o impacto desses descontos na margem de lucro e entender como funciona a comissão de vendas da plataforma. 

Nós falaremos mais sobre as taxas da Shopee neste artigo, mas se você quiser aprofundar os seus conhecimentos sobre o assunto, leia: Taxa Shopee: entenda quanto custa vender no marketplace

Qual o perfil de compra do Mercado Livre?

O perfil de compra no Mercado Livre difere da abordagem da Shopee. Enquanto a Shopee é conhecida por oferecer preços baixos e oportunidades de barganha, o Mercado Livre é mais semelhante a um grande shopping virtual. 

Os consumidores do Mercado Livre são mais analíticos, dedicando 17% mais tempo para pesquisar e avaliar antes de efetuar uma compra.

Eles levam em consideração não apenas o preço, mas também o custo-benefício, avaliações de outros compradores, reputação do vendedor e características específicas do produto.

Além disso, o Mercado Livre ganhou reputação no Brasil por sua qualidade de atendimento.

A plataforma oferece um ambiente que permite entregas rápidas, inclusive no mesmo dia, por meio do Mercado Envios Full. 

Enquanto a Shopee pode ser comparada a pequenos shoppings com preços baixos e oportunidades de barganha, o Mercado Livre se destaca como um grande shopping virtual, proporcionando uma ampla variedade de produtos e entregas rápidas para os consumidores.

Leia também: Frete grátis no Mercado Livre: conheça as regras e saiba como oferecer 

Qual a plataforma que os consumidores preferem? 

A plataforma Shopee está conquistando a preferência dos consumidores brasileiros, de acordo com uma pesquisa do Bank of America Merrill Lynch (BofA).

Em suma, dados mostram que os consumidores estão mais satisfeitos com a Shopee do que com o Mercado Livre. A Shopee lidera em 4 das 5 regiões do país, empatando apenas na região sudeste. 

Essa preferência também parece estar refletida nas páginas do Reclame Aqui de ambas as empresas. No perfil da Shopee, a nota é de 7.4.

Enquanto isso, a nota do Mercado Livre na plataforma é de “7.1”. Ambas as empresas são consideradas “boas”, de acordo com o site de reclamações. 

💡Saiba como vender em marketplaces a partir de um plano à prova de erros! Você vai aprender todas as estratégias para faturar mais de R$ 20 mil por mês nas maiores plataformas do Brasil.

Como funcionam as taxas e comissões? 

Assim como todos os marketplaces, tanto a Shopee quanto o Mercado Livre cobram taxas dos vendedores que usam suas plataformas.

Nos dois casos, o vendedor não paga nada para se cadastrar ou anunciar os seus produtos, mas é cobrado caso uma venda aconteça. As taxas variam e, portanto, vamos tratar cada uma delas individualmente. 

Taxas da Shopee

Na Shopee, os vendedores têm diferentes taxas de comissão que variam dependendo do programa em que estão inseridos. 

Para os vendedores padrão, a taxa é de 14% sobre o preço de cada produto e R$ 4 por item vendido. Já para os vendedores que participam do Programa de Frete Grátis, há um acréscimo de 6% e R$ 4 por item vendido.

É importante ressaltar que, de acordo com as regras da plataforma, o valor máximo de comissão por venda é de R$100 + R$ 4 por item vendido. Além disso, é válido lembrar que a taxa incide individualmente sobre cada produto no carrinho, e não sobre o total do carrinho de compras.

Taxas do Mercado Livre

O Mercado Livre, por sua vez, não tem uma taxa única, já que o valor cobrado depende do tipo de anúncio escolhido na plataforma. No total, são 3 tipos de anúncios: Grátis, Clássico e Premium. 

Entenda cada um deles: 

1. Anúncio Grátis

Esse é um anúncio completamente gratuito, ou seja, vendas feitas por meio dele não são cobradas. Ele é recomendado para vendas esporádicas e pessoas sem um Ecommerce, já que a sua exposição é baixa e ele é veiculado por apenas 60 dias. 

Essa modalidade não oferece parcelamento sem juros, mas permite pagamento pelo Mercado Pago. As regras para usar este tipo de anúncio são: 

  • Para itens usados: até 20 vendas por ano;
  • Para itens novos: até 5 vendas no último ano;
  • Limite de 10 anúncios com estoque de 1 unidade cada.

2. Anúncio Clássico

Funciona de forma similar ao anúncio grátis, mas com maior exposição e tempo ilimitado. Também não permite parcelamento sem juros. Anunciantes que optam por ele vão pagar uma comissão de 11% a 14% conforme a categoria do produto.

Além disso, existe uma taxa fixa de R$ 6 por unidade vendida para produtos que custma abaixo de R$ 79.

3. Anúncio Premium

Esse é o tipo de anúncio com maior exposição possível e tempo ilimitado – a categoria mais usada por empreendedores na plataforma. Ele permite pagamento via Mercado Pago e também por cartão de crédito sem juros.

A comissão nessa modalidade varia de 16% a 19% conforme a categoria do produto. Além disso, a taxa fixa de R$ 6 por unidade vendida para produtos abaixo de R$ 79 também vale para essa categoria. 

Para aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, leia: Comissão Mercado Livre: quanto custa vender na plataforma? [ATUALIZADO] 

Qual é melhor? 

Como você viu, ambas as plataformas têm políticas de comissionamento diferentes e isso deve ser considerado na hora da escolha. Ao escolher uma plataforma com base na comissão, um empreendedor deve considerar:

  • Estrutura de custos.
  • Tipo de produto.
  • Exposição e público-alvo.
  • Recursos e suporte ao vendedor.
  • Flexibilidade e escalabilidade.

Tenha em mente que a escolha da plataforma com base na comissão deve ser feita levando em consideração outros fatores também, como reputação da plataforma, políticas de pagamento, facilidade de uso e avaliações de outros vendedores. 

É importante encontrar um equilíbrio entre os custos e benefícios oferecidos pela plataforma para tomar a decisão mais adequada para o seu negócio.

Como funciona o frete grátis na Shopee?

A opção de oferecer frete grátis na Shopee vem como uma ferramenta de vendas poderosa, que ajuda na atração e retenção de clientes. Todos os compradores cadastrados na plataforma recebem cupons de frete grátis, que podem ser usados em todos os lojistas que oferecem o benefício. 

Do ponto de vista do vendedor, uma compra com frete grátis significa uma cobrança de 6% a mais na taxa da plataforma. Por isso, para participar do programa, é importante fazer as contas e entender se oferecer o benefício é lucrativo no longo prazo. 

Como funciona o frete grátis no Mercado Livre?

Assim como na Shopee, no Mercado Livre o frete grátis é um recurso opcional, que acarreta custos para os vendedores. Na plataforma, no entanto, o custo do frete varia de acordo com a reputação do vendedor. 

Lojas oficiais, MercadoLíderes e vendedores com reputação verde têm 50% de desconto no envio dos produtos. Vendedores com a reputação amarela e sem reputação têm 40% de desconto. 

Enquanto isso, lojas com a repetição laranja ou vermelha, não têm desconto algum. Vale lembrar que esses descontos são aplicáveis apenas em produtos novos, que custam a partir de R$ 79. 

É possível vender com CPF na Shopee ou Mercado Livre? 

Sim, tanto a Shopee quanto o Mercado Livre permitem que pessoas físicas (CPF) realizem vendas em suas plataformas. 

Ambas as plataformas oferecem a opção para indivíduos cadastrarem-se como vendedores e comercializarem produtos utilizando seu CPF. Isso possibilita que pessoas que não possuem CNPJ também tenham a oportunidade de empreender e vender seus produtos online.

Isso não significa, no entanto, que essa seja a modalidade mais indicada. Tanto a Shopee quanto o Mercado Livre têm taxas mais vantajosas para quem vende com CNPJ, além de suporte prioritário e outros benefícios. 

Se você quer escalar o seu negócio e tornar a venda por marketplaces uma fonte de renda extra, o mais indicado é regularizar o seu negócio e vender com CNPJ. Assim, você pode emitir notas fiscais e estar em dia com o pagamento de impostos. 

Qual é melhor, Shopee ou Mercado Livre? 

Ao decidir entre a Shopee e o Mercado Livre, é importante considerar diferentes fatores para determinar qual plataforma é a melhor opção. Ambas são líderes no mercado e possuem características únicas. 

O Mercado Livre é a maior plataforma de Ecommerce da América Latina, com uma ampla variedade de produtos e recursos integrados.

A Shopee, por sua vez, é uma plataforma em crescimento, conhecida por suas estratégias de marketing agressivas e preços competitivos.

Em termos de tamanho, o Mercado Livre atrai um maior número de visitantes mensais, contando com 14% de todo o tráfego do Ecommerce brasileiro, de acordo com dados da Conversion.

No entanto, logo atrás, com 8%, está a Shopee.

Ainda assim, o número de visitantes não é o único fator a ser considerado ao escolher uma plataforma de vendas.

O perfil de compra também varia entre as duas plataformas. Na Shopee, os consumidores estão em busca de preços baixos e ofertas atrativas, enquanto no Mercado Livre, os compradores são mais analíticos e levam em consideração diversos aspectos antes de fazer uma compra.

Em relação às taxas e comissões, tanto a Shopee quanto o Mercado Livre possuem estruturas diferentes. Na Shopee, a taxa é a partir de 14%, dependendo do programa em que o vendedor está inserido.

No Mercado Livre, as taxas variam de acordo com o tipo de anúncio escolhido, com comissões e taxas específicas para cada categoria de produto.

Em resumo, a escolha entre a Shopee e o Mercado Livre depende das necessidades e preferências individuais de cada vendedor. É recomendado analisar cuidadosamente as características, taxas, perfil de compra e suporte oferecido por cada plataforma antes de tomar uma decisão.

Você não precisa escolher!

É importante ressaltar que você não precisa escolher entre Shopee e Mercado Livre. Na verdade, é possível vender com sucesso nas duas plataformas simultaneamente, desde que você tenha as estratégias adequadas.

Você pode vender no Mercado Livre, na Shopee ou qualquer outro marketplace…

Independentemente da sua escolha, vai ser preciso ter uma boa base de estudos para ter sucesso nessas plataformas.  

Por te ajudar nisso, nós criamos diversas aulas e cursos voltados para as vendas em marketplaces. E o melhor de tudo: todos eles estão reunidos em um só lugar: na escola Ecommerce na Prática!

Por lá, você pode ter acesso a conteúdos como:

  • Produtos de Alta Performance Para Marketplaces; 
  • Dominando os Marketplaces Shopee e Amazon;
  • Como Fazer Anúncios em Massa Para Todos os Marketplaces;
  • A Importância do Marketplace Como Canal de Vendas.

Que tal ter acesso a esses e tantos outros conteúdos sobre o universo do empreendedorismo? Seja nosso aluno clicando aqui:

Perguntas Frequentes

Qual é o melhor marketplace: Shopee ou Mercado Livre?

Não há uma resposta definitiva, pois isso depende das necessidades e estratégias de cada vendedor. A Shopee oferece preços competitivos e foco em ofertas, enquanto o Mercado Livre possui uma base de consumidores mais analítica e maior alcance.

Quais as diferenças entre Shopee e Mercado Livre para vendedores?

A Shopee é conhecida por seus preços baixos e oportunidades de barganha, atraindo consumidores em busca de ofertas. Já o Mercado Livre oferece um amplo catálogo de produtos e uma reputação sólida, com foco na experiência do cliente.

Quais as taxas cobradas pela Shopee e Mercado Livre?

A Shopee cobra uma taxa de comissão que varia de 14% a 20%, dependendo do programa do vendedor. O Mercado Livre possui diferentes tipos de anúncios, cada um com suas taxas específicas, que variam de 11% a 19% de comissão, além de taxas fixas por unidade vendida.

É mais fácil gerenciar uma loja na Shopee ou no Mercado Livre?

A facilidade de gerenciamento depende das preferências e familiaridade de cada vendedor com a plataforma. Ambas oferecem recursos e suporte ao vendedor, mas a Shopee é reconhecida por sua interface intuitiva e simplicidade, enquanto o Mercado Livre possui recursos mais robustos e personalizáveis.