ABRIR um Ecommerce: Qual o Investimento Necessário?


abrir um ecommerce

Se você está pensando em abrir um ecommerce, provavelmente já esbarrou na seguinte questão: o quanto de dinheiro eu preciso investir nesse negócio?

É simplesmente impressionante o tamanho da dúvida que o tema “capital inicial” pode gerar na cabeça de quem está pensando em começar uma loja virtual.

Se abrir um negócio próprio é o sonho de muita gente, podemos dizer que o medo de faltar dinheiro é a trava que faz muitos empreendedores ficarem para trás…

Pensando assim, eu achei relevante falar sobre o tema por aqui. Afinal, de quanto você precisa para começar esse negócio online?

Continue comigo nesse artigo, você vai aprender muita coisa relevante pra te ajudar a finalmente dar um dos passos mais importantes da sua vida =)

Por que é mais barato abrir um ecommerce?

Em primeiro lugar, temos que bater o martelo: abrir um ecommerce geralmente é mais barato que apostar em um negócio físico.

São 4 os principais motivos para que seja assim:

Operação facilitada: ao montar a sua loja virtual, toda a operação pode ser feita diretamente da sua casa, apartamento ou até mesmo um escritório, cortando ou reduzindo qualquer custo que você teria com aluguel e outras contas caso precisasse vender através de uma loja física.

Não é necessário ter uma equipe para começar: diferentemente de negócios mais robustos, ao abrir um ecommerce você não precisa, necessariamente, contar com uma equipe de suporte. É possível dar conta do recado sozinho “por um tempo”.

Baixo investimento em estoque: ao abrir uma loja física, todos os produtos oferecidos precisarão estar disponíveis na prateleira. Isso não acontece no comércio eletrônico, uma vez que também é possível vender seus produtos sob demanda.

Se quiser, você pode ler um outro artigo do blog onde falo mais sobre como montar uma loja virtual sem estoque.

Você pode fazer em paralelo com o emprego: sabe aquela insegurança de jogar o emprego para o alto e começar a empreender? Bem… Eu não recomendo que você faça isso!

A não ser que sinta-se completamente seguro para fazer diferente, é possível continuar em seu emprego atual e iniciar as operações de uma loja virtual.

Sendo assim, você só abandona sua outra fonte de renda quando o negócio já estiver rendendo frutos.

abrir um ecommerce

Quanto custa abrir um ecommerce?

Agora que já falei um pouco sobre as vantagens do comércio eletrônico, vamos logo ao que tanto interessa a quem quer montar um negócio com pouco dinheiro: qual o mínimo de capital necessário para iniciar as operações?

Bem… Isso depende de algumas variáveis:

Qual produto você quer vender?

A primeira pergunta importante que você deve fazer a si mesmo(a) é sobre o nicho de mercado que será escolhido.

Você já sabe o quer vender?

Ao determinar isso, poderemos então começar a estimar a quantia necessária para cobrir as despesas do seu estoque inicial, de longe um dos maiores custos de um ecommerce que está começando.

Caso você opte por vender camisetas, por exemplo, o seu custo relacionado ao estoque tende a ser bem menor do que aquele de alguém que queira vender videogames.

Em uma rápida pesquisa feita pelo Google, descobri que, enquanto uma camiseta simples tem um custo médio de R$10,80 no atacado nacional, um XBox 360 pode custar até R$467 (sem considerar os custos com importação).

Não estou dizendo que um ou outro negócio compensa (até porque isso depende de diversos outros aspectos do empreendimento), o fato é: o produto que você vai vender influencia diretamente no custo inicial do ecommerce.

Uma alternativa totalmente viável é negociar com seus fornecedores, uma parceria inicial com pedidos sob demanda, de acordo com as vendas. É como se você trabalhasse com o estoque do fornecedor. Eu já fiz muito isso.

abrir um ecommerce

Do que você precisa para montar a sua operação?

Agora que você já começou a ter noção da importância de saber o que montar para ganhar dinheiro na internet, vamos falar sobre sua operação.

Se você fosse mesmo abrir um ecommerce de camisetas, o que seria necessário para que o aspecto operacional da coisa fosse para frente?

Sem pensar muito, acredito que alguns custos relevantes seriam com uma prensa de sublimação para as estampas, suprimentos para a mesma (tinta, manutenção e afins), caixas para as entregas, cupons de desconto para a loja, contratação de uma boa plataforma etc.

É preciso começar a colocar todos esses pequenos custos em um papel. Isso ajudará você a visualizar tudo o que precisa adquirir antes de abrir um ecommerce e começar a vender seus produtos.

Onde você pretende chegar?

Quando falamos em como abrir uma empresa sem dinheiro, muita gente ignora esta questão que é MUITO relevante: afinal, onde é que você pretende chegar com o novo negócio?

Eu preciso ser o mais claro possível: é completamente possível abrir um ecommerce com pouco dinheiro. Por outro lado, quanto mais capital for investido, maior será o seu poder de escala e mais rápido o negócio tende a crescer.

Então, antes de abrir uma loja virtual, pergunte-se:

Para onde estou indo? Quais são minhas metas?

Muitos dos meus alunos começam suas operações desejando somente ter uma renda extra com o negócio. Outros, por sua vez, querem criar algo grande, que atinja um faturamento milionário.

Não há nada de errado com nenhuma das duas abordagens… Muito pelo contrário, ambas são completamente possíveis e viáveis. Só é necessário que você saiba qual jogo quer jogar.

Se não for assim, como é que, daqui a um ano, você saberá se está no caminho certo ou não?!

abrir um ecommerce

Os 3 grandes custos de uma operação de ecommerce

Se o seu objetivo é abrir um negócio com pouco dinheiro, é preciso planejar-se muito bem.

Quanto menor o seu capital, mais atenção você precisa ter para não cometer grandes erros.

Entrando um pouco mais no aspecto técnico da coisa, vamos separar o custo inicial de uma loja virtual em 3 grandes grupos:

Estoque inicial

Como eu já disse, o estoque inicial é um dos custos mais relevantes de um ecommerce em fase inicial de operação. Tenha muito zelo ao calculá-lo.

Aqui não tem segredo: o estoque inicial é basicamente as peças iniciais que você precisará adquirir para mais tarde repassá-las ao consumidor final.

Pesquise muito antes de fechar uma parceria com determinado fornecedor… Centavos economizados no valor unitário podem lhe render milhares de reais ao longo de um ano.

Eu recomendo que você reserve de 30% a 40% do seu capital para o estoque.

Estrutura Inicial

Quanto ao custo da estrutura inicial que será necessária na hora de abrir um ecommerce, podemos dizer que é a menor despesa dentre os 3 pontos levantados aqui.

Entre 5% e 20% do seu capital inicial deve ser reservado para a estruturação da loja.

Quando falamos em estrutura inicial, estamos basicamente falando sobre a contratação uma plataforma de ecommerce, um sistema ERP e sua formalização como pessoa jurídica.

Obs: se você deseja abrir um ecommerce, terá que se formalizar e conseguir um CNPJ para começar a emitir notas fiscais. Mas não se preocupe, pois com a criação do MEI (Microempreendedor Individual) tudo ficou menos burocrático.

abrir um ecommerce

Qual plataforma contratar?

Se estamos discutindo sobre como abrir um ecommerce com pouco dinheiro, acredite: a escolha da plataforma não é tão relevante quanto você pensa.

Nesse exato momento, centenas de lojas virtuais hospedadas em plataformas consideradas ruins estão vendendo muito. Enquanto isso, outras, com as configurações minimamente pensadas de acordo com o que é recomendado, precisam fazer força para conseguir algumas míseras vendas por dia.

Isso acontece porque a questão das plataformas de ecommerce é bastante superestimada. O marketing, por exemplo, é muito mais determinante para o sucesso (ou não) do seu negócio.

Mesmo assim vou falar um pouco por aqui sobre as diferentes plataformas para ecommerce, só para que você comece a ter mais noção sobre o assunto.

Basicamente existem duas opções recomendadas:

Open Source

As plataformas open source são de código aberto, permitindo que você tenha um maior poder de customização na hora de montar o seu ecommerce.

Se você pretende começar uma grande operação de ecommerce, que necessite de layouts e funções personalizadas, diferentes daquilo que já é oferecido pelos “pacotões” do mercado, vale a pena olhar para as soluções trazidas pelo open source.

Por outro lado, essas plataformas não são recomendadas para a maior parte dos leitores, que querem começar com algo simples e de baixo custo.

Ao investir em uma plataforma de código aberto, você automaticamente precisará entender muito de programação ou contratar alguém que entenda.

Você aumenta seus custos, perde autonomia e, em vez de cuidar dos aspectos estratégicos do seu negócio, precisa gastar tempo com questões operacionais da plataforma.

abrir um ecommerce

Ainda está em dúvida se o open source é para você ou não? Então assista ao vídeo onde falo um pouco mais sobre as vantagens e desvantagens do Magento (uma das mais famosas soluções de código aberto disponíveis no mercado).

Plataformas alugadas

As plataformas alugadas, mais recomendadas para quem quer abrir um ecommerce com pouco dinheiro, são aquelas em que você paga um aluguel (geralmente mensal) e não precisa se preocupar com a evolução de seu código.

Basta alugar e pronto: agora é cadastrar os produtos e começar a vender!

Qual plataforma eu recomendo?

Existem diversas plataformas de qualidade no mercado. Tudo depende, na verdade.

Você pode encontrar plataformas com custos que variam entre R$50 e R$1 milhão.

Novamente entramos naquela questão das metas que você tem… Qual é o seu objetivo com o negócio?

Se você pretende faturar dois milhões de reais já no primeiro ano, é óbvio que precisará contratar algo mais robusto e com mais recursos.

Caso esteja entrando no mercado sem muita pressa, como um MEI, por exemplo, pode apostar em uma solução bem simples que já vai resolver o seu problema =)

abrir um ecommerce

Uma dica legal é: visite o site dos seus concorrentes e role a barra da página até o rodapé. É lá que está indicada qual plataforma está sendo utilizada… Clique no símbolo da plataforma e compare preços, soluções etc.

Ao optar por determinada plataforma de ecommerce, lembre-se de fazer uma pequena pesquisa com usuários que já utilizem o serviço. Isso evitará que você entre em frias que prejudiquem o andamento do seu negócio.

Se quiser, você também pode acessar outro artigo onde falo de maneira mais aprofundada sobre como escolher a melhor plataforma de ecommerce para você.

Capital de giro

O 3º custo (e o maior deles) na hora de abrir um ecommerce diz respeito ao seu capital de giro. Se você pensa que este é um assunto um pouco chato… Bem… Acertou! rs

Chato porque não é exato. Cada negócio possui um capital de giro diferente, pois possui necessidades diferentes.
Então não tenho como vir aqui e falar que você precisa de X para formar o seu capital de giro. Você é quem precisará fazer os cálculos.

No final das contas, o capital de giro nada mais é do que aquele dinheiro que você terá em conta para que sua operação continue funcionando de maneira saudável.

Para calcular o capital de giro da sua loja virtual, você precisa levar em conta alguns fatores como:

Vendas a prazo: você fez muitas vendas a prazo? Então, caso precise pagar algum fornecedor ou parceiro no meio do caminho, é necessário estar preparado (já que o pagamento só vai cair – geralmente – dali a 30 dias).

Prazos de pagamentos para fornecedores: fique sempre atento ao prazo de pagamento dos fornecedores. Nestas datas, quando a saída de capital é maior, esteja com o caixa preparado.

abrir um ecommerce

No meu método, o “Viver de Ecommerce”, recomendo que todos os alunos separem entre 40% e 65% para o capital de giro.

Também é dentro deste custo que entra a questão de marketing e divulgação da loja. Não se engane: um ecommerce mal divulgado dificilmente conseguirá uma alavancagem bem-sucedida.

Conclusão

Depois de tudo o que discutimos aqui sobre os custos de se abrir um ecommerce, a conclusão é mais ou menos a seguinte:

Se você quer abrir um ecommerce, pode fazer isso seja com R$300 mil ou R$3 mil, pois o ambiente online propicia essa queda brutal nos custos do empreendimento.

É possível encontrar, na web, ecommerces que começaram com menos de R$10 mil e hoje já têm faturamentos milionários….

Por outro lado, quanto mais dinheiro injetado, maiores as suas chances de crescer rápido =)

Seja como for, a lógica de custos deverá ser a seguinte:

Estoque inicial = 30% a 40%
Estrutura inicial = 5% a 20%
Capital de giro = entre 65% e 40%

Por hoje é isso o que eu preparei para você.

Antes de finalizar, é sempre importante lembrar: tão relevante quanto gastar com marketing, plataformas, estoque e afins, é investir em conhecimento.

De nada vale ter R$1 milhão para investir em uma loja virtual e não saber muito bem onde colocar o dinheiro…

Se você ainda está ganhando experiência no mundo do comércio eletrônico, devore sem moderação os nossos conteúdos postados aqui.

Tenho certeza de que vai ajudar demais, pois é simplesmente uma seleção de melhor daquilo que aprendi em mais de 15 anos trabalhando com comércio eletrônico no Brasil.

abrir um ecommerce

Além do blog, você pode me encontrar no Youtube, Facebook e até no Ecommerce de Sucesso!

Inscreva-se também na minha LISTA VIP e passe a receber, sempre em primeira mão, uma curadoria com os melhores conteúdos que saem semanalmente por aqui.

Para isso, basta deixar o seu email na caixa abaixo. É tudo grátis =)

Um forte abraço e até a próxima!

Comentários

Trackbacks